terça-feira, 17 de março de 2009

O velho e-mail dos "MEDICAMENTOS PROIBIDOS - URGENTE!!!" - Publicado por Jairo Len

Com frequência ainda recebo o velho e-mail alertando sobre "MEDICAMENTOS PROIBIDOS -RISCO DE MORTE..., que é mais ou menos assim:

FENILPROPALAMINA
POR FAVOR REPASSEM O MÁXIMO QUE PUDEREM - REMÉDIOS
FATAIS
U R G E N T E - RISCO DE VIDA
Para quem tem crianças ou para quem
faz uso regular de medicamentos, émelhor ficar de olho! Por favor,
divulguem.
O Ministério da Saúde através da Agência Nacional de Vigilância
Sanitária,suspendeu por meio da Resolução 96, a fabricação, distribuição,
manipulação, comercialização e armazenagem de medicamentos com o principio ativo
denominado FENILPROPALAMINA.
A medida foi tomada depois que a "Food and Drug
Administration",(FDA), dos Estados Unidos, constatou que a substância vinha
provocando adversos FATAIS em usuários americanos (hemorragia cerebral). No
Brasil a suspensão é preventiva, uma vez que não existem casos relatados. A
FENILPROPALAMINA está presente em 21 medicamentos, especialmente nos
anti-gripais. Os medicamentos suspensos são os seguintes:
1) Bernadryl dia e noite.2) Contac3) Naldecon Bristol4) Acolde5) Rinarin Expectorante6) Deltap7) Desfenil8) HCl de fenilpropalamina9) Naldex10) Nasaliv11) Decongex Plus12) Sanagripe13) Descon14) Descon AP15) Descon Expectorante16) Dimetapp17) Dimetapp Expectorante18) Ceracol Plus19) Ornatrol20) Rhinex AP21) Contilen. Solicito pois a todos que estejam utilizando qualquer medicamento da lista acima, que suspendam a medicação e procurem o seu médico para maiores detalhes.
Atenciosamente,


Qual é a verdade deste e-mail?
NENHUMA.

A fenilpropanolamina é uma substância que foi retirada de circulação desde o ano 2000, através da Resolução RDC 96, de 8 de novembro de 2000, da ANVISA.
Era componente de diversos medicamentos anti-gripais, como o Naldecon, Decongex Plus, Descon e Dimetapp. Um estudo norte-americano relacionou, na época, que o uso de fenilpropanolamina como “queimador de gordura” (fat burn) em altas doses aumentaria o risco de acidente vascular cerebral em mulheres obesas pós-menopausa.
Nunca houve qualquer relato do risco quando a substancia era utilizada nos anti-gripais. Mesmo assim a fenilpropanolamina foi mundialmente proibida.
Desde esta época (ano 2000) todos os anti-gripais que continham fenilpropanolamina mudaram suas fórmulas para se adequar à legislação.
Os medicamentos anti-gripais atualmente utilizados, portanto, NÃO CONTÉM a fenilpropanolamina e são seguros quando utilizados de forma correta e sob supervisão médica.

2 comentários:

  1. O SITE WWW.QUATROCANTOS.COM FAZ ANÁLISE DE UMA ENORMIDADE DE E-MAILS QUE CIRCULAM PELA INTERNET, MUITOS CONSIDERADOS, POR ELES, COMO SPAMS, PULHAS VIRTUAIS, LENDAS, VIRUS, ETC.
    O ASSUNTO DA PROPALAMINA PODERÁ SER VISTO ABRINDO, SEM RECEIOS, O LINK:
    http://www.quatrocantos.com/lendas/135_fenilpropanolamina.htm

    ResponderExcluir
  2. Também postei comentarios a respeito desse medicamento em meu blog, como ainda circulam boatos, conferi no site da Anvisa.
    http://mamaesdesegundaviagem.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.