domingo, 26 de julho de 2009

Mais Gripe II - Postado por Jairo Len

O assunto é repetitivo, mas 100% (todas, sem exagero) das ligações deste final de semana continham o tema Gripe Suína como assunto principal. Suspeitas, dúvidas, volta às aulas...
E-mails também.
Tenho a oportunidade de acompanhar as entrevistas e declarações do Prof. Marcos Boulos, da Faculdade de Medicina da USP, a meu ver as mais sensatas até agora.
De acordo com o professor (e isso nós todos sabemos), se morre muito mais de inúmeras causas infecciosas em São Paulo do que de Gripe Suína. Nos anos anteriores, estima-se que 700 pessoas morreram por ano, no Brasil, por causa da Gripe Sazonal.
Mas a contagem "caso-a-caso", a imprensa divulgando cada novo óbito, um a um, só serve para estressar as pessoas.
Imagine que começássemos a contabilizar o número de mortos por dia por pneumonia (cerca de 150 pessoas por dia, no Brasil), por hepatite A fulminante (14.000 óbitos por ano no mundo!), por acidentes de trânsito (100 óbitos ao dia, no Brasil) - não vamos mais sair de casa...
A Gripe é uma doença para ser avaliada com muito cuidado e critério, mas sem a neurose (tem outro nome?) que está acontecendo nas últimas semanas.

Quanto a "adiar" em uma ou duas semana a volta as aulas, pedir para quem veio do exterior ficar de quarentena, etc., não vejo qualquer sentido nisso.

As escolas devem ser rigorosas em não permitir alunos doentes frequentando as aulas. As mães, responsáveis em não mandar às aulas seus filhos doentes. Se houve suspeita de algum quadro de gripe, ou doença infecciosa, a criança deve evitar a escola naquela semana (por cerca de 7 dias).
Sempre, não só nesta época de pandemia.

Um comentário:

  1. Jairo, acho ótimo e concordo com a sua postura. Acho que todo mundo esta ficando neurótico com essa tal Gripe Suína.
    Mas e para quem os filhos ficam com a babá, o fato dela estar doente, gripada, também é indicado que ela fique em casa até poder sarar e poder retornar ao trabalho ou isso tbém é exagero?

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.