quarta-feira, 19 de agosto de 2009

ANVISA na contra-mão - Postado por Jairo Len


A ANVISA publicou uma nova norma em relação ao comércio de medicamentos em farmácias, que entrará em vigor em até 6 meses. Foi na contra-mão.

Não ficarão mais ao alcande do público aquelas centenas de medicamentos nas gôndolas (como os anti-térmicos, analgésicos, xaropes para tosse, colírios, etc.), que agora ficarão atrás do balcão, ao alcance só dos funcionários - mas podendo ser vendidos sem receita, à vontade.

Primeiro problema: mais uma vez as pessoas ficarão cada vez mais reféns da indústria farmacêutica, que tem AMPLO poder de persuasão dos balconistas para DIRECIONAR determinados remédios. Basta ficar 3 minutos ouvindo conversas no balcão da farmácia para perceber isso. "Não temos antigripalina, pode ser contragripina?".

Segundo problema: estão liberados para venda nas gôndolas os fitoterápicos. Fitoterápico é remédio, pode intoxicar e à vista do consumidor pode ser tomado sem restrições.

O maior problema: no mundo "civilizado" os remédios como antibióticos, corticosteróides, hormônios e anti-inflamatórios só podem ser vendidos com prescrição médica. São os tarjados em vermelho. Por aqui estes remédios continuam a ser vendidos sem restrições. Compra e usa quem quer e como quiser. O pior da auto-medicação. Basta pedir ao balconista...

Além disso, a importante medida da ANVISA contra a Gripe Suína foi a proibição da veiculação de propagandas de analgésicos e antitérmicos, alegando que estes remédios podem mascarar o quadro clínico e agravar as fatalidades.

O que agrava e aumenta o número de mortes é a imundice que anda a saúde pública no Brasil, a péssima qualidade dos hospitais e postos de saúde, o baixíssimo nível da formação médica nas nossas faculdades, a permissividade aos médicos estrangeiros atuarem com uma validação de diploma questionável.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.