quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Erros Alimentares - Postado por Jairo Len


Uma pesquisa do Ministério da Saúde mostra que os pais não estão dando a atenção necessária à alimentação de filhos com idades de até 1 ano no Brasil.

A pesquisa mostrou que, entre 9 e 12 meses:
- 71,7% das crianças já comeram salgadinhos ("porcaritos"),
- 11,6% tomam refrigerante,
- 9 % tomam café.

Os "porcaritos", de uma forma geral, contém índices elevados de sal, gorduras e corantes. Seu uso precoce é causa de alergias alimentares. E, comprovadamente, estes erros alimentares (salgadinhos e refrigerantes) são relacionados com dois extremos: desnutrição e obesidade.

Você se surpreendeu com os números?
Eu não...
Algumas mães não contam para o pediatra que dão estas comidas inadequadas. Mas muitas contam que seus filhos tem estes escapes de vez em quando.
A meu ver, a alimentação deve ser rigorosa no primeiro ano de vida e um pouco mais liberal no segundo ano. Sempre digo que o primeiro e único "docinho" do bebê pode ser na festa de aniversário de 1 ano - e sem exageros.
Refrigerantes, nunca - ainda que a partir de uma certa idade seja impossível evitar - mas sempre é possível TENTAR evitar e jamais ESTIMULAR.

São épocas em que a criança cresce muito e tudo o que é ingerido acaba sendo usado e assimilado pelo organismo. Os hábitos alimentares são ensinados desde muito cedo.

4 comentários:

  1. Fiquei chocada quando vi em uma pracinha Coca-Cola na mamadeira!!

    Acho que pelo menos neste caso "o hábito faz o monge" mesmo! Se não se costuma dar besteiras nem refrigerantes no dia-a-dia (pelo menos vejo isso por aqui), acabam não sendo apreciados nas festinhas, onde (por sinal) não faço a menor restrição...

    ResponderExcluir
  2. COncordo com o comentário da Renata, fico chocada ao ver coca em mamadeira!!!Nas festinhas da escola é PROIBIDO refrigerante!!!!no lanche, fornecido pela escola, nem se fale. EM festas fora (casa ou buffet) sempre tem sucos,água de coco.....
    EU por exemplo,que venho de família e tenho marido que sempre tomam refrigerante ,mudei meu hábito há 1 ano e meio....nunca mais tomei nenhum tipo de refrigerante, nem mesmo esses falsos H2O....nada!!!isso com certeza ajuda ,pois nenhum dos 2 nunca tomou e nunca pediram,ou pelo menos insistiram.Se depender de mim ainda vai ser assim por mais algum tempo.
    quanto a salgadinhos, só entra aqui aqueles palitinhos com sal grosso que eles adoram e uso quando viajamos ou saimos,pois não é gorduroso e eles curtem comer.só esse mesmo.CAFÉ????Deus me livre....já vi meu sobrinho de 4 tomando e não acreditei!!!!aqui em casa café só para mim ,de manhã ,depois de levantar á noite para cobrir um,ajudar o xixi do outro.....
    Mas Jairo , em relação á alimentação estou em criso com o Enrico ....ele voltou a comer muito pouco ,tinha melhorado....Ele fará 3 anos em setembro , aí vou dar um pulo aí para fazer um check-up nele,mas o que vc acha de PediaSUre?tenho visto muito na televisão e revistas.Ele toma bem leite,sucos e frutas,mas comida está muito seletivo,só carnes,frago e macarrão,não quer mais arroz,feijão,e não experimenta nunca nada.
    Ele está saudável,esperto,bem disposto ,mas é muito chato e stressante vê-lo comer pouca quantidade e variedade.
    Beijos,
    Bia
    biacminervino@terra.com.br

    ResponderExcluir
  3. Acredito que muitos pais hoje em dia não estão dando a devida atenção aos filhos “ponto”. Conheci uma mãe na Bahia com uma neném da idade da Rafaela (8 meses)... estávamos no restaurante e a menina só chorava. Como eu já havia passado varias receitas de papinha da Rafa para as nutricionistas prepararem para almoço e jantar, quando cheguei pedi a papinha e sentamos para comer. Ao ver a Rafaela comendo direitinho ela veio me perguntar o que eu estava dando para ela... eu expliquei que havia passado as receitas iguais as que eu faço em casa. Ela me disse que como a babá cuidava de sua filha, ela não sabia o que a menina comia. Nisso eu ofereci metade da comidinha da Rafa para ver se a neném comia alguma coisa. Ela comeu tudinhoooo.... acredita! Depois disso a mãe pediu para o hotel preparar as mesmas recitas da Rafa para a filha dela. Detalhe... ela não trabalha fora de casa, ou seja, tem todo o tempo do mundo para aprender o que a filha come. Não sou contra ter babá, mas acho um absurdo os pais saberem menos sobre os filhos do que os empregados da casa.
    Creio que seja uma questão de egoísmo, pois esses pais não estão dispostos a dedicar o tempo, energia e carinho necessários para criar um filho saudável, tanto fisicamente como emocionalmente. É muito mais fácil dar salgadinhos e refrigerante às crianças do que preparar um almoço saudável e espremer um suco natural.
    TTT

    ResponderExcluir
  4. babás, esse assunto eu costumo ser polêmica.....sou uma das poucas da minha turma que tem ,mas sempre viajo e finais de semana fico sem........o que me criticam...e o que eu critico.....
    EU tenho sim ,aliás tive dezenas.....não reclamo, elas me ajudam sim ,cuidam de roupas,quarto,comida e qd vou trabalhar (só alguns dias da semana).Mas eu faço as receitas, ensino, dou dicas ,e muitas vezes eu mesma faço.Quando fico sem faço sucos e tudo mais.
    Já vi caso iguais a esse, quando ficam sem babá não fazem idéia da rotina da criança....pior.....tem uma que quando ficou sem a babá de anos a criança não quis que os pais dessem o banho,pois nunca davam.
    Pior éque sabemos de altas executivas e "donas de casa" que fazem de tudo para ficar com osfilhos, desde colocarpara dormir,dar banho e fazer pelo menos uma refeição juntas, assim como outras executivas ou donas-de-casa que não se metem em nada ,deixam tudo sob responsabilidade da babá ou enfermeira....
    Bia

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.