sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Faça das palavras dele as suas - Postado por Jairo Len

Mais uma sexta-feira e eu não vou falar de doenças...
Aproveito para copiar, sem tirar qualquer vírgula, um texto que recebi ontem, com as fotos anexadas, escrito por um pai de um casal de gêmeos, 4 meses de idade.
Faça das palavras dele as suas (ou, pelo menos, da sinceridade...).


"A LIBERDADE DE SER PAI"
Dizem que liberdade é poder tudo sobre si.
Um velho adágio sobre a grandeza do mundo moderno e egocentrista. É algo bem forte ao ser dito. Entretanto, nunca foi tão forte para mim quanto para o momento único pelo qual passo: ser pai.
Quando a Mimi e eu resolvemos ter o Miguel e a Rute jamais nos passou pelas nossas cabeças (isso se chama ingenuidade misturada com inexperiência) o quanto aprenderíamos. Sobretudo em relação ao que seríamos capazes de ser e oferecer a este casalzinho de picorruchos.
Nunca me imaginei trocando fraldas, nem tão pouco suportando um choro de criança. Ter filhos era uma imagem distante. Hoje me emociono com as roupinhas de boneca penduradas no varal, com aquele perfume gostoso. Hoje, a satisfação que me aquece ao saber que fui capaz de fazer um bebê sorrir me faz imaginar se seria capaz de fazer o mesmo pelos nossos filhos. Até vídeos no youtube, deliberadamente enviados pela minha Pipa me fazem lacrimejar.
Sempre tive um "quê" de emotivo, mas percebi que posso me emocionar com muito pouco, mas que é o suficiente para transbordar o coração.
Para quem sempre atuou na área de exatas e informática, me vi surpreso com escolhas de roupas, bodyes, mijões, cores e decoração para o quarto de nossos filhos. Me vi surpreso ao imaginar cenas na cadeira de amamentação a meia-luz, e aqueles dois seres iluminados olhando para mim. Mal sabem eles que a contemplação é mútua. Até então os únicos contatos possíveis eram através de imagens de ultra-som e movimentos da barriga da Mimi; aliás, mais pareciam aliens mexendo...mas cuja surpresa é inesquecível.
Gostoso é saber que meu coração tem mais espaço. Posso usar, agora, meu estoque de "eu te amo" sem medo de ser feliz, sem medo de ser pai. Aliás, um excelente hábito, já criado desde que eu conheci a minha Mimi. Dizem que bons hábitos ou se herdam, ou se aprendem. Que este último seja uma das heranças que serão passadas aos nossos filhos: amar e deixar claro ao se amar. Por que, e seja isto bem claro e transparente, o amor realmente move montanhas.
Montanhas de fraldas, xixi, cocô, noites mal dormidas, preocupações...muito do que passaram os pais de primeira viagem tem tanto valor quanto agora.
Quem nunca ficou sem dormir por uma prova, pelo trabalho, pela opinião dos outros...Nada como algo que valha a pena ficar acordado, o amor incondicional que só um filho oferece...em nosso caso, dois, um casal.
Hoje me vejo perdido, rindo nervoso e gargalhando no meio de mamadeiras, faldas, brinquedos e vídeos e músicas de desenhos animados. A religião, até então, foi a única capaz de me oferecer um sentido maior em minha vida. Mas, para a minha alegria, percebi que a vida vem em ondas como o mar, assim é cantada a música. E diria mais: a vida vem em círculos. Minha Mimi, que amo de montão, me mostrou Deus. Deus nos mostrou ser possível ter filhos e a confiar. Os filhotes confirmaram o milagre da vida. Este milagre, agora, oferece dois sentidos para a vida: Rute e Miguel. A estas vidas agradeço a Deus pois tenho a Ele, Mimi, Miguel e Rute. E o círculo se reinicia. Simples!
Sou abençoado por ter então quatro sentidos pelo qual suspirar a cada manhã. Assim como os quatro pontos cardeais. Não estou mais perdido. Me achei. Que privilégio em tempos tão caóticos, frenéticos e loucos como este que vivemos.
Sou livre. Sou pai pois posso ser e escolher ser o que meus quatro sentidos da vida me permitem ser.
Finalmente posso tudo sobre mim. Quero que minha Família também o possa.
- Filhos, subam em mim. O que estão vendo? Contem para o papai!"


3 comentários:

  1. Que lindo! E que bom poder ler estas palavras tão profundas vindas de um pai - que se permite sentir, viver plena, livre e "publicamente" este momento mágico e sair do estereótipo: "homem é o provedor", "homem não chora", "mãe é mãe"... e um monte de bobagens despejada nos homens.
    PARABÉNS à esta família tão abençoada e à você Jairo que teve sensibilidade de destacá-lo.

    ResponderExcluir
  2. Lindo !!!!!!!!!!!Estou com lágrimas no olhos!!!!!Muito bom ser pai ou mãe.Cuidar deles,beijar,dizer eu te amo várias vezes.sentir o cheiro.ir á noite vê-los dormindo e só ficar admirando.....adoro ser mãe !!!!!!!!!!!!
    Para esse pai ...curta todos os momentos,fale eu te amo sempre que quiser....e onde estiver...eles crescem rápido!!!!!!
    ontem enrico fez 3 anos!!!!!e nem sempre fica no meu colo quando quero......

    ResponderExcluir
  3. ah se todos os pais pensassem, agissem, amassem assim... ah! se fosse...

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.