domingo, 20 de setembro de 2009

Fitoterápicos - Postado por Jairo Len


Hoje recebi um e-mail de um pai que me perguntava se podia dar o xarope Melagrião para sua filha, de 8 meses. Motivado por isso, escrevo um pouco sobre estes remédios, os fitoterápicos.

Os fitoterápicos são medicamentos feitos de partes de plantas, como chás, extratos e tinturas. Não devem ser confundidos com homeopatia.

Muitos medicamentos fitoterápicos tem sua ação comprovada através de estudos científicos, inclusive os chamados "duplo-cego", randomizados, com grande número de pacientes, coisas que a homeopatia custa a fazer.

Mas nem tudo que vem da natureza é obrigatoriamentre benéfico. E nem todo fitoterápico foi extensamente pesquisado, nos quesitos segurança e efeitos colaterais. Muitos remédios fitoterápicos tem sua aprovação para uso e venda de forma mais "branda" que o rigoroso processo de aprovação dos medicamentos alopáticos. Nos Estados Unidos, o FDA não aprova os fitoterápicos.

Hoje em dia grandes laboratórios fabricam fitoterápicos - estes podemos dizer que passaram por rigorosa avaliação - ainda que, a meu ver, nem sempre funcionem... É o caso da Hedera Helix (para tosse, conhecidos por Respiratus ou Abrilar), ou o Pelargonium sidoides, cujo nome comercia é Kaloba ou Umkan.

Outros todos conhecem, como o caso dos remédios à base de Passiflora incarnata - o maracujá, e associações - conhecidos por Pasalix, Calman ou Passiflorine. Na bula, servem para um monte de coisas, mas na minha experiência é para os casos de insônia. Nas doses seguras, funciona às vezes...

E alguns, como o Melagrião, tem um nome sugestivo de coisa natural, à base de mel e agrião, mas contém Aconitum napellus (Acônito), L. Nasturtium officinale (agrião), Myroxylon balsamum (Bálsamo de Tolú), Mikania glomerata Spreng.(Guaco), Cephaelis ipecacuanha (Ipecacuanha), Polygala senega L. (Polígala). Natural...mas com muita coisa dentro para uma bebê de 8 meses...

Só para se ter uma idéia, a cartilha de fitoterápicos da Fiocruz e da Unesp lista inúmeros efeitos colaterais das ervas:
Alecrim (alterações no sono), boldo (irritação gástrica e problemas hepáticos), erva-cidreira (letargia), erva-doce (convulsões), guaco (vômitos e diarréia), sene (distúrbios musculares e hepáticos), poejo (abortivo). É claro que tudo depende das doses. Ninguém que tomar um chá destas ervas vai apresentar estes sintomas...

Resumo: não é porque é um remédio fitoterápico que pode ser usado à vontade...É um remédio, e seu uso deve ser criterioso, sob prescrição, principalmente nas crianças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.