quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Sindrome da Morte Súbita do Lactente - o que é importante saber - Postado por Jairo Len


A Síndrome da Morte Súbita do Lactente (comumente chamada de SIDS, do inglês Sudden Infant Death Syndrome) ainda é um tabú - no sentido que pouco se fala e se orienta aos pais, temendo chocá-los com as palavras "morte" e "súbita" nas primeiras visitas ao pediatra.

Existem inúmeros pontos muito importantes que ajudam a reduzir ou aumentar bastante o risco da SIDS e é importante que os pais tenham em mente quais são estes fatores, muito importantes até 1 ano de vida.

- Como, por exemplo, deixar o bebê dormindo de barriga para cima e com a cabeça para os lados (reduz a chance de SIDS em 12 vezes) ou dormir de lado (reduz em 11 vezes).
- Um berço livre de bichos de pelúcia e fraldas (paninhos) também é importante.
- Quartos arejados, idem.- Estudos atuais mostram que o uso de chupeta diminui o risco de SIDS.

- Fumar na gravidez comprovadamente aumenta o risco de SIDS, assim como o uso de outras drogas (cocaína e heroína).
- O excesso de roupas e temperatura elevada do quarto também se relacionam com o aumento do risco de SIDS.
- A exposição ao cigarro, após o nascimanto, também aumenta o risco.
- Um dado sem explicações científicas, mas comprovado, é que a SIDS aumenta quando a idade materna é menor de 20 anos.
- E, apesar que já era um dado conhecido, um estudo da Universidade de Bristol, publicado no site do "British Medical Journal", mostrou que metade dos casos de síndrome de morte súbita de lactentes na Grã-Bretanha está relacionada ao hábito dos pais de dividir as camas com os filhos, mostando que este hábito é de extrema importancia na gênese da SIDS.

Para crianças com risco de SIDS aumentado (prematuros, comorbidades + fatores acima associados) existem sensores de apnéia que podem ser instalados e usados como forma de ajuda na diminuição da SIDS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.