sábado, 10 de abril de 2010

A vacina trivalente chegou! - Postado por Jairo Len

FINALMENTE a vacina trivalente contra gripe suína, gripe sazonal A e sazonal B chegou e está disponível.
Ainda não recebemos na Clínica Len de Pediatria. A distribuição é feita diretamente pela Solvay Pharmaceuticals, que priorizou as grandes clínicas que só fazem vacinas, como a CEDIPI. Mas, claro, é uma questão de dias e a Clínica Len vai receber, conforme acordo pré-firmado com a Solvay... Aviso aqui no blog assim que eu receber as doses.
De qualquer forma, até porque este blog não é de acesso exclusivo dos meus pacientes, recomendo mais uma vez que TODOS recebam esta vacina, na clínica particular de vacinas mais perto de sua casa (a Clínica Len vacina exclusivamente seus pacientes e familiares).
Copio abaixo o e-mail que a CEDIPI mandou para seus colaboradores e pacientes. Leia com atenção, porque todas as dúvidas possíveis são respondidas. O preço da dose, lá na CEDIPI, é de R$ 85,00.

1. Qual é a composição da vacina?
A vacina, trivalente, contém 3 cepas de vírus influenza:
A / California / 7/2009 (H1N1)
A / Perth / 16/2009 (H3N2)
B / Brisbane / 60/2008

2. A vacina contém timerosal (conservante composto de mercúrio. Um dos produtos comerciais que contém timerosal é o Merthiolate)? Contém adjuvante?
Não. A vacina não contém timerosal ou adjuvante.

3. Quem pode/deve ser vacinado?
Qualquer pessoa que deseje proteção contra a influenza, a partir de 6 meses de idade, pode se vacinar.

4. Qual é o esquema de vacinação nas diferentes idades? Quem já tomou vacina na campanha pública pode/deve se vacinar?
As vacinas utilizadas na rede pública (todas) são vacinas monovalentes, isto é, visam proteger contra o vírus H1N1. Por isso, se as pessoas querem proteção contra os outros vírus (H3N2 e B) podem tomar, também, a vacina trivalente.
É importante salientar que para crianças (6 meses a 9 anos de idade incompletos) recomenda-se 2 doses, com intervalo mínimo de 3 semanas, para proteção adequada contra o H1N1. Assim, crianças que tomaram a 1ª dose na Campanha podem, se os pais preferirem, receber a 2ª dose de H1N1 como parte da vacina trivalente.
A seguir, um esquema proposto para diferentes situações de vacinação prévia contra o H1N1.

Adultos (e crianças com mais de 9 anos de idade)
Recebeu 1 dose de H1N1 > pode receber 1 dose da vacina trivalente (intervalo mínimo: 3 semanas).
Não recebeu H1N1 > 1 dose da vacina trivalente.
Gestantes > ver abaixo

Crianças (6 meses a 9 anos)
1 dose de H1N1 na Campanha > pode receber 1 dose de vacina trivalente (intervalo mínimo: 3 semanas).
2 doses de H1N1 na Campanha > não é necessária outra dose.
Nenhuma dose na Campanha > 2 doses da vacina trivalente.

5. Mulheres grávidas podem ser vacinadas? Em qualquer fase da gravidez?
As grávidas representam um grupo de risco aumentado para formas graves de influenza. Em Nova York, por exemplo, na 1ª fase da pandemia pelo H1N1, mulheres grávidas tiveram um risco 7,2 vezes maior de serem hospitalizadas em comparação com não grávidas. Por isso, e porque a segurança da vacina contra influenza na gravidez é bem conhecida e foi reafirmada com a vacinação de centenas de milhares de grávidas no Hemisfério Norte, recomenda-se que as grávidas sejam vacinadas, em qualquer fase da gravidez. Como para todos os adultos, também na gravidez uma dose é suficiente para imunizar contra o H1N1.

Esquema proposto para gestantes:
1 dose de H1N1 na Campanha > desnecessária outra dose para H1N1. Se o médico da gestante optar por proteção contra H3N2 e B > uma dose da vacina trivalente (neste caso: trazer receita médica).
Não tomou na Campanha > uma dose da vacina trivalente

6. Quais as reações que a vacina pode causar?
As reações relatadas até agora têm sido leves e de curta duração consistindo, na maioria das vezes, em inchaço, vermelhidão e dor no local da injeção. Febre, cefaléia, fadiga e dores musculares são mais raras ainda. A vacina não causa sintomas de gripe como tosse, dor de garganta, catarro ou coriza.
Uma preocupação às vezes manifestada é de reações neurológicas, principalmente com um tipo de paralisia conhecido como síndrome de Guillain-Barré. Após a administração de mais de 100 milhões de doses da vacina contra H1N1, uma vigilância muito cuidadosa de eventos adversos na América do Norte e Europa não mostrou qualquer evidência de aumento na incidência desta doença.

7. Pessoas com alergia a ovo podem ser vacinadas?
Apenas pessoas que têm sintomas muito relevantes após ingestão de ovos ou produtos que contêm ovos (dificuldade respiratória, queda de pressão sanguínea, urticária generalizada) não podem ser vacinadas (ou devem receber a vacina em ambiente hospitalar). Outras formas de alergia a ovo, mais brandas, não contraindicam a vacinação.

8. Uso de remédios contraindica a vacinação?
Em princípio o uso de qualquer remédio, ou conjunto de remédios, não contraindica o uso da vacina.

9. Mulheres que estão amamentando podem ser vacinadas?
Não apenas podem - não há qualquer problema especial de segurança da vacina nessas mulheres - como constituem (juntamente com outras pessoas que cuidam de crianças pequenas) um grupo prioritário para a vacinação: além da própria proteção, imunizá-las é uma forma indireta de proteger seus filhos, especialmente os menores de 6 meses de idade, que não podem ser vacinados.

10. Quem teve gripe depois do início da pandemia (maio-junho de 2009) precisa ser vacinado?
Quadros clínicos rotulados como "gripe" podem ser causadas por outros vírus, além do vírus influenza. Mesmo quando se trata de um vírus influenza, não é obrigatoriamente H1N1. Por isso, apenas aquelas pessoas (relativamente poucas) que tiveram diagnóstico laboratorial confirmado e seguro de influenza H1N1 não precisam ser vacinadas.


3 comentários:

  1. oi meu filho tem 10 ms e tomou as duas doses da h1n1 no posto e agora o ped dele aplicou a primeira e falou que tem que dar outra daki a um mes.
    mais li que não é nescessario é isso?
    obrigada

    ResponderExcluir
  2. BOA NOITE, QUERIDOS ESTOU COM UMA ENORME DUVIDA, LEVEI MINHA FILHA DE 4 ANOS E MEIO PARA TOMAR A VACINA DA GRIPE A DA CAMPANHA POIS O MEDICO DO SUS HAVIA ME INDICADO E PRESCRITO, POREM A ENFERMEIRA ME DISSE QUE ELA TERIA QUE TOMAR UMA DOSE SÓ DE 0,5. TUDO BEM , MAS QUANDO ELA APLICOU ELA TIROU A AGULHA DE UMA FORMA ESTUPIDA E COMO ESTAVA AGACHADA AO LADO DELA PUDE PERCEBER QUE ALGUMAS GOTINHAS VOLTARAM JUNTO COM A AGULHA. AGORA ESTOU MUITO PREOCUPADA POIS NÃO SEI SE ELA FOI IMUNIZADA SE DEVO FALZER OUTRA DOSE? SERA QUE SE EU FIZER DAQUI 30 DIAS OUTRA DOSE DE 0,5, TEM PROBLEMAS PODE FAZER MAL.POIS ESTA É UMA VACINA COMPOSTA NÉ COM TODOS OS TIPOS DA GRIPE. NO ANO DE 2011 ELA FEZ DUAS MEIA DOSE.POR FAVOR ME AJUDEM... POR FAVOR...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resposta:
      Não acho que seja necessário revacinar. Não obstante a forma de aplicação, que não lhe agradou, estas "gotinhas" que saíram quando a agulha foi retirada não apresentam problemas em relação à eficácia da vacina.

      Excluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.