quarta-feira, 9 de junho de 2010

Campanha de vacinação contra poliomielite - Postado por Jairo Len


No próximo sábado, dia 12 de junho, o governo realiza a primeira fase da campanha nacional de vacinação contra poliomielite (com a vacina Sabin, oral).
As crianças que receberam a vacina contra poliomielite injetável (a IPV - inactivated polio vaccine) não precisam receber os reforços anuais com a vacina Sabin.
Todas as clínicas particulares de vacinação em São Paulo só aplicam IPV nas crianças - sempre aos 2 meses, 4 meses, 6 meses e 16 meses, com reforço entre 4 e 6 anos.
Estas 5 doses são extremamente eficazes para a proteção individual e os reforços com a poliomielite oral (Sabin) são desnecessários.

As crianças imunizadas na Clínica Len de Pediatria são imunizadas 100% das vezes com a IPV desde o ano 2000, quando este esquema foi adotado nos Estados Unidos e Europa.

A poliomielite está erradicada das Américas (36 países) desde o ano de 2004. Ainda restam quatro países com a doença ativa no mundo, o que faz com que a vacinação ainda seja necessária. Não vou entrar (de novo) no mérito da questão vergonhosa do Brasil ainda ter que fazer a vacinação oral nas suas crianças... Se você quiser saber mais sobre o tema, em 2009 postei sobre este assunto:http://clinicalen.blogspot.com/2009/09/vacina-contra-poliomielite-preciso.html.
Apesar de desnecessária para os vacinados com a IPV, a vacina Sabin pode ser recebida por qualquer criança, sem nenhuma contra-indicação, a partir dos 4 meses de vida.

2 comentários:

  1. Olá blogueiro,
    A Poliomielite foi erradicada no Brasil em 1989, mas o risco de contaminação ainda existe. Por isso é importante que todas as crianças com menos de 5 anos sejam vacinadas.
    No sábado, dia 12 de junho, começa a primeira fase da campanha de vacinação contra a Poliommielite.
    Conscientize as pessoas divulgando o nosso material de campanha disponível para download. Em caso de interesse escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir
  2. Achei este artigo interessante!
    É importante que os brasileiros estejem a par de certas informações úteis para a sociedade.
    A sociedade depende de todos e basta que alguém fique infeccionado para prejudicar a vida de outras pessoas...

    Belinha.

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.