quarta-feira, 2 de junho de 2010

H1N1 - governo encerra vacinação pública - Postado por Jairo Len

Hoje é o último dia de vacinação contra H1N1 monovalente nos postos de saúde. O governo do Brasil vacinou 70 milhões de pessoas. A vacina monovalente mostrou-se segura ("não matou ninguém"), como toda a comunidade médica e científica sempre afirmou.
Se é eficaz, creio que nunca saberemos. A vacina monovalente da GSK é testada rigorosamente no quesito segurança e eficácia pelo próprio laboratório (porque eles vendem vacinas para o mundo todo e precisam desta estatística). O Instituto Butantan, que fabrica a vacina, não publicou (no site, em revistas, etc...) nada sobre a eficácia da sua vacina. Se depender dos "civis" vacinados, não haverá estatística, porque não houve qualquer tipo de controle e anotações sobre quem recebem qual vacina. Quem esteve nos postos de saúde percebeu como funciona...
Pelos cálculos básicos, sobraram 20 milhões de doses. Realmente não sei porque o governo não mantém os postos vacinando contra a gripe H1N1 até que as doses - ainda na validade - terminem.

De qualquer forma, as clínicas particulares (na sua maioria) já tem estoques da vacina trivalente contra Influenza (H1N1, H3N2 e B) - mas infelizmente só as doses pediátricas (0,25 ml), para crianças até três anos incompletos. A vacina já vem pronta, em seringa preenchida - não dá para agregar duas e fazer uma dose de 0,5 ml - nem pode ser aplicada em duas injeções - para as crianças mais velhas.
Porque dos três anos em diante, a dose é de 0,5 ml - e está em falta. Quem sabe, com a finalização da campanha pública, as vacinas trivalentes 0,5 ml sejam liberadas para venda...

Acredito que a epidemia deste ano vai ser mais branda - quem quis se vacinar conseguiu - seja nos postos ou nas clínicas particulares. Oitenta a 90% dos meus pacientes (incluindo pais e filhos) receberam a H1N1 ou a trivalente.

Mais uma vez, recomendo que, havendo a vacina contra Influenza, todos sejam imunizados.

As estatísticas oficiais mostram que, no ano passado, foram registrados 2.051 óbitos em todo o país por H1N1. Desse total, 1.539 (75%) ocorreram em pessoas com doenças crônicas e 189 entre gestantes. Adultos de 20 a 29 anos concentraram 20% dos óbitos (416, no total) e os de 30 a 39 concentraram 22% das mortes (454, no total). Pode aumentar 50% este número...
Se houvesse a vacina, isso tudo seria evitado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.