terça-feira, 22 de junho de 2010

Remédio ou veneno? - Postado por Jairo Len

Já falei sobre o assunto no blog e reitero a importância das intoxicações medicamentosas em pediatria.
"A diferença entre remédio e veneno é a dose".
A OMS lançou uma cartilha de orientação (para profissionais de saúde) com 240 remédios e suas indicações precisas de uso e doses. Em geral os médicos confiáveis não tem o hábito de errar a dose de um remédio a ponto de intoxicar uma criança por overdose. Eu só presenciei um único caso, ainda na residência médica, aonde uma médica estagiária (daqueles convênios/intercâmbios duvidosos entre o Brasil e países da América Latina) prescreveu uma overdose de aminofilina oral (5 ml ao invés de 5 gotas - dose 40 vezes mais alta) - levando a criança ao óbito.
No dia a dia o que vejo são inúmeros casos de overdoses por descuido dos pais ou cuidadores. Como casos reais e recentes, exemplifico:
CASO 1 - Criança de 1 ano, pais viajando. Na falta do Rinosoro, avó e babá limparam bastante o nariz com Sorine Adulto. Resultado: dois dias de UTI pediátrica, bradicardia, hipotensão... Sorine Adulto contém vasoconstrictor tópico, um risco muito grande para crianças.
CASO 2 - Receita lá da Clínica, Alivium 50 mg - 10 gotas, a cada 6 horas. A mãe deu 10 ml (apertou o frasquinho de gotas até encher um copinho de 10 ml). Apesar de alta, a dose de 500 mg é segura para uma criança de 10 kg. Se fosse aminofilina...
CASO 3 - Mãe me liga que seu filho de 3 anos comeu cerca de 20 comprimidos mastigáveis de Singulair 4 mg (remédio para alergia). A dose é 20 vezes maior que a recomendada por dia. Também teve "sorte", porque o medicamento é muito seguro.
CASO 4 - Menino de 2 anos abriu o frasco de Seki gotas que estava na mesa de cabeceira (da caminha da criança) e "chupou" o conteúdo. A mãe não sabe quanto ele tomou. Como qualquer antitussígeno, pode causar depressão respiratória. Resultado: lavagem gástrica e um dia de observação no hospital.
CASO 5 - Criança de 4 anos pega no "flagra" mastigando um comprimido de Rivotril (antidepressivo e ansiolítico), achado na bolsa da mãe. Resultado: observação hospitalar por 12 horas.

A idéia destes casos é lembrar que todos aconteceram em famílias como as nossas, que imaginam que isso nunca aconteceria.
Faça um check list na sua casa.
Oriente as babás e avós (e o cônjuge). Remédio é coisa séria. Só uma pessoa deve medicar a criança - o remédio deve ser dado por uma única pessoa, para melhorar o controle. "Pense" antes de medicar, veja se o frasco é de gotas ou xarope. Nunca deixe remédios na mesa de cabeceira ou gavetas do banheiro. O ideal é uma gaveta ou armário com chave.
Acredite se quiser: o remédio que mais intoxica e mata no mundo (por overdose) é o paracetamol (Tylenol e similares).
Apesar se ser uma recomendação tão óbvia, nunca é demais lembrar os perigos da intoxicação medicamentosa.

Para os hipocondríacos e aficcionados por remédios, segue o link da cartilha da OMS:
http://www.who.int/selection_medicines/list/WMFc_2010.pdf

3 comentários:

  1. Obrigada pelo post! Minha filha de 2 anos acabou de tomar sorine infantil. o pediatra disse que nãoo ha problema mas temos q observar as reações dela. Se fosse o sorine adulto ai sim haveriam muuuitos problemas; Posso colocar seu conteúdo no meu blog, linkando para o seu blog? Achei muito importante estes exemplos para que todos fiquem atentos ao máximo! Um beijo!!
    www.ideiadela.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sorine infantil nada mais é que soro fisiologico . .

      Excluir
  2. Prezada Rachel
    Pode usar o conteúdo do blog, espero que ajude como exemplo e que os pais sempre se atentem aos acidentes....!

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.