quinta-feira, 8 de julho de 2010

Cuidado com a Dengue! - Postado por Jairo Len

Um ano e meio após o minha postagem Dengue - finalmente uma boa notícia, eu infelizmente posto que o cenário da Dengue é pior do que nunca. Emprestando uma frase célebre, "nunca antes na história deste país" houve tantos casos de Dengue, em números absolutos e em mortalidade.
Não pense que o problema é o pratinho de água em baixo da sua planta... É claro que manter os ambientes secos ajuda, mas eu acredito que as medidas de controle ambiental, aquelas além do nosso popular alcance, não estão sendo feitas.
Não entrarei no assunto "críticas" ao governo ineficiente e incapaz em matéria de saúde.
São mais de 300 casos por 100 mil habitantes, considerada ALTA incidência. No estado de São Paulo o número de casos aumentou 4.000 % - com 99 mortes até agora.
Como você pode se proteger?
Inseticidas (todos os tipos) e uso de repelentes (a medida mais eficaz). O uso do repelente deve ser exaustivo, sem trégua.
Copio aqui meu post de abril de 2010 com algumas recomendações no uso de repelentes:
"Os repelentes são a única forma de proteção para as crianças - nos jardim de casa ou do prédio, na escola, no parque...
No Brasil (e no mundo, em rara concordância) existem dois tipos de repelentes eficazes e seguros: o DEET e a ICARIDINA. Óleos de citronela, eucalipto, andiroba e parentescos não são eficazes a ponto de você ficar tranquilo que seu filho não será picado.
Apesar das restrições de idade, devemos usar o bom senso na hora da aplicação. A meu ver, no nosso pa-tro-pi é extremamente importante proteger-se da dengue.
Recomendo a Icaridina (nome comercial = Exposis) para crianças acima dos 6 meses de idade.
E a Icaridina (nome comercial = Exposis) ou DEET (Off Kids, Autan, Repelex) acima de 1 ano de idade. Estamos falando de áreas com mosquitos Aedes aegypti, aonde o risco de dengue é bastante possível.
Os repelentes podem causar alergia de pele e respiratória em quaisquer idades, portanto não devem ser usados se causam coceira ou vermelhidão na pele, ou crianças que tem tosse/espirros logo após a aplicação.
Evite as mãos das crianças (que vão à boca) e seja generoso na aplicação.
Sabia que os repelentes tem área de ação de apenas 4 cm? Portanto é bom passar com capricho.
E, evidentemente, isso prova que as "pulseiras" repelentes não servem para nada.
Para um dia inteiro no campo, o repelente deve ser repassado a cada 4 ou 6 horas para garantir a eficácia."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.