terça-feira, 5 de outubro de 2010

Regiões ricas do país registram mais recém-nascidos de baixo peso - Postado por Jairo Len

É manchete em alguns dos mais importantes jornais do país: "Regiões ricas do país registram mais bebês de baixo peso". Recém nascido de baixo peso é aquele que nasce com menos de 2.500 g, independente do tempo de gravidez. Um prematuro de 32 semanas sempre terá baixo peso (nascem com cerca de 1.700g). Gemelares, em geral, nascem com menos de 2.500 g.
A pesquisa, que avaliou números do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos entre 1995 e 2007, pode gerar um monte de interpretações, como o fato que nas regiões mais ricas é que se fazem mais tratamento de fertilização in vitro (gerando gemelares e trigemelares), que nestas regiões a atenção pré-natal é melhor e por isso detectam-se doenças maternas e fetais que indiquem interrupções na gravidez de forma mais precoce (fetos que morreriam na barriga das mães...), etc.
Mas outro fator foi detectado - e isto eu sempre reitero muito nas consultas pré-natal lá na Clínica: CESÁREAS programadas antes do tempo certo. A pesquisa constatou que as taxas de baixo peso sobem quando o índice de cesáreas passa de 35% - em muitos lugares, ele bate nos 90%.
Basta perguntar para as dez mães ao seu redor e descobrir a porcentagem de cesáreas.
Dos recém nascidos que eu atendo na Clínica Len de Pediatria, cerca de 80% nasceram de parto cesárea, muitos deles de forma eletiva (cesárea marcada). É claro que existem inúmeros motivos para se fazer um parto cirúrgico, marcado inclusive, mas o ideal seria fazer a cesárea (se for obrigatória) assim que a criança mostrar que quer nascer, que já está na hora, que começar o trabalho de parto. Ou após as 39 semanas de gestação.
Há obstetras em São Paulo com índices de 90% de partos normais - com clínicas muito grandes e mães de excelente nível sócio-econômico.
Qual será o segredo?

2 comentários:

  1. Jairo,
    quantas vezes ouvi que o parto foi marcado para "facilitar " a vida...dos pais e do médico.SEXTA é bom pois as visitas podem ir com mais calma....ou ...segunda é melhor pois terei menos visita....ou então depois da folga da babá do outro filho....aiaiaiaia
    Eu tive os 2 cesárea,porém ambos nasceram depois de 40 semanas completas,ou seja, eles é que não queriam sair....você conhece meu médico , e ele esperou até o momento em que a placenta começou a dar sinais de envelhecer,já na 41ªsemana....
    notícias como essa deveriam ser fixadas em médicos e maternidades e curso de gestante...e mais ainda...em lojas de enxovais...aqui e em Miami...quem sabe muda um pouco essa estatística.
    Bia

    ResponderExcluir
  2. Me intriga bastante, mas ao mesmo tempo nao fiquei tao surpresa com esse dados. Estou gravida de 35 semanas e uma amiga minha, com 37, fez a cesarea hoje.
    Acho um absurdo tudo isso.
    O parto virou um acontecimento sistematico, cheio de regras e horarios para nao atrapalhar os medicos e algumas maes.
    Eu estou passando por este problema agora. Minha ginecologista nao quer nem falar ainda sobre parto comigo, e eu queria muito tentar o normal. Ela ja deixou bem claro que nao esta muito interessada em tentar o normal.
    Parece que voce eh "old fashion" querendo normal Quase uma"selvagem", e eu acho completamente o contrario.
    Nao seria hora de uma discussao profunda sobre a necessidade de se diminuir o numero de cesareas no Brasil (paihs que mais faz esse preocedimento no mundo)? Os medicos deveriam se humanizar mais. Alguns, claro. E relembrar que medicina eh, acima de tudo, saude e bem estar. Nesse caso para a mae e o bebe. E nao soh dinheiro e comodidade.

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.