quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Fuso horário e jet-lag em crianças - Postado por Jairo Len

Com o dólar barato e as férias chegando, as viagens internacionais estão em alta. As crianças tendem a sofrer bem mais com a mudança de fuso horário do que os adultos. Isso porque, para nós adultos, é mais simples se manter acordado (fazendo compras, por exemplo...) e se adaptar ao "novo" horário de um dia para o outro. Mesmo ao voltar de viagem, podemos nos forçar a dormir ou ficar acordados. Crianças, dificilmente. Há algumas dicas para minimizar o problema.
De uma forma geral, independente de ir para 5-6 horas de fuso, em dois dias tudo estará normalizado.
A própria bagunça que é uma viagem de avião de 10-12 horas já ajuda. O voo sai tarde, o sono é cortado, dorme-se pouco. Se vai para a Europa: quando no "nosso horário" ainda são18h00, lá ja são 22 ou 23h00, hora de dormir... Mas o cansaço da viagem faz as crianças capotarem e terem uma boa noite de sono, mesmo que no nosso horário fisiológico ainda sejam 18h00. Mas acorde bem cedo no dia seguinte para o café-da-manhã.
O ideal, portanto, é sempre tentar seguir, desde o primeiro, dia, os horários do local de destino. Não tente ir "tirando" o jet lag aos poucos. Uma ou duas horas de fuso habitualmente não incomodam nada. O cansaço da viagem compensa no primeiro dia. A fome pode vir um pouco antes ou depois, mas almoce e jante no horário local - isso é muito importante.
No voo noturno, não acho que vale a pena esperar o jantar. Dê comida antes e tente fazer as crianças dormirem mais cedo.
A claridade e o sol são antídotos para o sono (evitam a produção de melatonina). Portanto, no primeiro dia de viagem, não vá ao museu e evite ir ao shopping no fim da tarde. Tente se manter ao ar livre. Se for o caso, banho de piscina na hora que o sono bater forte. Claro, dependendo do fuso (leste ou oeste). Tudo para seguir os horários locais. "Em Roma, como os romanos".

Também é importante oferecer bastante líquido para as crianças - mais do que o habitual - nas viagens prolongadas. Com as novas regras chatíssimas de segurança, recomendo que não se esqueça de comprar garrafinhas de água antes de entrar no avião (na sala/portão de embarque). Dependendo a classe em que se viaje, vão te dar, se muito, uma mini-garrafa de 90 ml.
Se possível (quase impossível), evite dar junk food, tipo porcaritos...
Ajustar o relógio para o novo fuso horário assim que entramos no avião é o primeiro passo para tentar se adaptar e forçar a situação.

O uso de remédios para induzir o sono e tranquilizar as crianças durante o voo também pode ser feito, sob orientação pediátrica. Raramente podem acontecer os efeitos contrários do remédio, portanto é bom fazer um teste antes...
No mais, apesar da viagem ao destino sempre parecer uma via crucis, tenho certeza que vale a pena se aventurar.
Dormir assim também ajuda...

Um comentário:

  1. Dr. Jairo,
    ja te considero meu pediatra virtual.
    Vc falou tudo o que eu sempre falo para minhas amigas. Minha filha hj tem 2 ano e 7 meses. Moramos em NY e ela viaja desde os 4 meses para o Brasil e para a Europa. Portanto, de fuso horario eu entendo.
    Parabens pelo blog.
    Paula

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.