segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Raiva - Postado por Jairo Len

Três episódios ocorridos nestas férias que fazem escrever este post.
Raiva, no caso, é a doença transmitida por animais após mordeduras (o nome científico de mordida é mordedura...) em humanos.
A raiva é uma doença que invariavelmente leva a morte. Para você ter ideia, no Brasil só há dois casos relatados de pessoas que se contaminaram e sobreviveram... Por isso a neurose em torno da vacinação após mordedura.
Este post não deve ser tido como um manual, porque cada caso deve avaliado individualmente.
Quando a pessoa deve ser vacinada contra raiva?
Caso 1 - Menino de 10 anos mordido por mico (macaquinho) em hotel fazenda, no interior de São Paulo.
Todas as pessoas mordidas por animais silvestres devem ser vacinadas. Mico, esquilo, hamster, etc... Estes bichinhos meigos podem ficar contaminados com raiva por meses sem desenvolver sintomas. Por isso, não adianta fazer aquela observação por 10 dias - recomendada em cachorros e gatos domésticos. Portanto, recebeu 5 doses da vacina. Mesmo porque, na maioria das vezes, os animais silvestres estão soltos na natureza.
Caso 2 - Menina mordida por morcego, nas férias em uma fazenda no interior de minas Gerais (não pelo morcego hematófago, e sim morcegos que só comem frutos). Deve ser vacinada?
Sim. Todas as pessoas mordidas por morcego, independente da classificação do morcego, devem ser vacinadas.
Caso 3 - Menina de 5 anos, brincando com gatinhos para adoção (todos em uma gaiolona) em um pet shop em São Paulo. Um gato arranhou a mão da menina, arranhão leve superficial, mas com pequeno sangramento.
Foi vacinada, 5 doses. Os gatos para adoção são pegos nas ruas e não são vacinados. Gatos se lambem o tempo todo, e as arranhaduras podem transmitir raiva. Nem deu para manter o gato em observação, porque nem se sabia qual deles arranhou - e o pet shop disse que um a um seriam adotados assim que houvesse solicitações...

ANIMAIS VACINADOS - Quando há mordedura (com sangramento, mesmo que puntiforme, por um só dente), os animais domésticos vacinados contra raiva devem permanecer em observação por 10 dias. Não há necessidade de vacinar a pessoa mordida, desde que o cachorro ou gato permaneçam sadios por este período. Isso é sempre feito porque animais domésticos, se contaminados por raiva, desenvolvem sintomas da doença em 10 dias. É claro que o poodle vacinado que não sai do colo da cunhada não tem chances de contrair raiva... Mas cachorros que passeiam e brigam, assim como gatos, tem riscos... E nunca se sabe, com certeza 100% absoluta, que a vacina que receberam foi eficaz, se "pegou", etc...
ANIMAIS NÃO VACINADOS - Recomendo que, mesmo que podendo haver observação de cachorros ou gatos "de rua" não vacinados, os "mordidos" sejam todos vacinados. É a mesma recomendação para as mordidas de animais silvestres.
ANIMAIS SILVESTRES DOMICILIARES - Para os que curtem ter alguma espécie de roedor em casa (hamster, chinchila, etc...) - saibam que estes não são transmissores de raiva. Nada contra tê-los, mas podem transmitir inúmeras outras doenças através de mordidas.
LAMBIDAS - Lambidas em mucosas (boca, olho) são tão importantes na transmissão de raiva quanto uma mordida... Portanto - questão de bom senso - mantenha animais não domesticados bem longe do seu rosto e das crianças.
Enfim... Todo cuidado é pouco em se tratando de animais não-domesticados. Todos os pais, logo após o ocorrido, não acreditam como as mordeduras ou arranhaduras puderam acontecer, que foi uma "bobeada" e que nunca mais vai se repetir.

Quem resiste?? Lembre-se que são 5 vacinas, uma por semana...

2 comentários:

  1. obrigada pelo comentário não sei se minha filhinha foi mordida por um morcego ao estar dormindo com a janela aberta o se e um furúnculo o medico disse que e um furúnculo mas estou com medo e não sei o que fazer ,andrea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se há a hipótese da mordida ter sido feita por um animal que possa transmitir RAIVA, recomenda-se sempre a vacinação.

      Excluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.