terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Jogos eletrônicos e virtuais - Postado por Jairo Len

Diariamente sou perguntado nas consultas sobre os jogos eletrônicos (Nintendo DS eWii, XBox, PSP, jogos do iPhone e iPad, jogos virtuais para PC ou Mac...).
O quanto é prejudicial? Com que idade? Atrapalha ou ajuda as crianças?
E vejo pais que não permitem que seus filhos joguem estes gadgets, traduzido livremente como "geringonças eletrônicas"...
O que eu penso?
Primeiro de tudo, estudos e mais estudos científicos provam que o uso racional destes gadgets melhora os reflexos, o raciocínio e a capacidade de concentração. Dependendo de cada jogo, aguça diferentes partes da cognição e também da parte motora. É claro que os videogames de lutas, tiros e morte, comprovadamente deixam crianças e adultos mais violentos, na sua maioria.
Mas não estou falando destes, e sim de inúmeros outros que não tem violência no seu conteúdo.
Não conheço uma criança que troque um passeio, um parque ou clube, praia ou campo por games portáteis.
E os jogos à moda antiga? Com a família reunida, jogando um jogo de cartas ou tabuleiro, desenhando ou cantando?
É evidente que também é importante, que as atividades não-eletrônicas devem ser desenvolvidas. Mas não acho que as duas coisas sejam excludentes. Pode-se fazer ambas...
Franck Tarpin-Bernard, chefe de tecnologia da Scientific Brain Training, que possui o site de games para o cérebro Happy Neuron, afirma que os jogos são eficientes porque foram desenvolvidos para exercitar adequadamente áreas específicas do cérebro. O jogo pode ser um caça-palavras ou uma batalha naval, que estimula em níveis diferentes as funções cognitivas memória, atenção, linguagem, raciocínio lógico e visão espacial.

O que quero colocar é que estes jogos todos, quando utilizados com moderação e educação, não são prejudiciais. Aproveitemos para ensinar nossos filhos quando e como jogá-los: não o fazendo quando estamos comendo, na mesa, numa roda conversando, sempre abaixando o volume quando há gente em volta, não mandando os joguinhos para festas ou para a escola. Dê a eles a responsabilidade de cuidar e recarregar os gadgets. Posso garantir que são objetos estimadíssimos, que servem, inclusive, como uma moeda de troca, algo que pode ser "retirado" em casos que você julgar necessário.

E por fim, como já postei anteriormente, games portáteis podem quase salvar a sua sanidade mental quando um voo atrasa três horas, quando quando o trânsito em São Paulo pára por causa da inundação ou simplesmente quando a volta da praia vai demorar quatro horas e meia... 
Lembra disso? Inacreditável...

Um comentário:

  1. Boa Tarde

    Sou nova no mundo dos game’s, quero abrir um negócio nesta área, se me poder ajudar estarei muito grata.
    Pois tenho muitas duvidas como: as melhores marcas de consola, qual o tipo de LCD, tipo de mobiliário etc. etc. etc…
    Qualquer ideia que tenha na cabeça pode postar no meu blog.Fico a espera
    Tudo de bom para si.

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.