terça-feira, 7 de junho de 2011

Natação - Postado por Jairo Len

Fazer ou não fazer? Desde que idade? Causa mais doenças? É defensiva e protege a criança do afogamento?
A natação para bebês e crianças é assunto diário dos pais, lá na Clínica.
O assunto pode ser debatido por dias seguidos e não se chegará a um senso comum. Com a chegada do frio aqui em São Paulo, a questão fica mais polêmica ainda.
Vamos a alguns fatos e questões.
A única atividade física que um bebê pode fazer (fora as do seu cotidiano) é a natação. E os pais ficam muito aflitos em ter uma atividade "extra" para seus filhos desde muito cedo. Este é o primeiro motivo que alguém quer colocar seus filhos nas piscinas de academias. Se houvesse ballet ou acrobática aos 6 meses, teria fila para matrícula... Do ponto de vista sensório-motor, este estímulo é inútil para as crianças sem problemas motores. Não que faça mal, mas é desnenessário.

Eu recomendo a natação em piscinas de academias só a partir dos 3 a 4 anos de idade. Antes disso, natação é algo recreativo, que, apesar de ensinar crianças a nadar, nunca vai garantir que elas sobrevivam se caírem em uma piscina. Ou seja, natação em bebês e crianças não é defensiva.

Um recente estudo norte-americano (do Eunice Kennedy Shriver National Institute of Child Health and human Development) mostrou dados interessantes: crianças que fazem aulas regulares de natação entre 1 e 4 anos de idade tem maiores chances de sobrevivência quando caem/se jogam em uma piscina. O mesmo estudo, porém, mostra que o maior índice de afogamento e morte é justamente nestas crianças, que fazem aulas de natação. Porque isso ocorre?
Porque estas crianças não tem medo da água e seus pais afrouxam a vigilância por achar que seus filhos sabem nadar. Muitas, inclusive, tem piscina em casa, no sítio, no prédio, motivo que fez seus pais correrem atrás das aulinhas de natação.

Outro ponto: as piscinas aquecidas de academia recebem dezenas de crianças por dia. Nesta época do ano as doenças respiratórias são muito frequentes, e nem todos os pais evitam levar suas crianças doentes (resfriadas...) para as aulas.
Na piscina salina as crianças fazem toda a sua higiene nasal, urinam e etc. (os bebês, sempre) e, evidentemente, o sal, cloro ou ozônio não tem capacidade de matar vírus e bactérias imediatamente. Resultado: muitas crianças ficam mais doentes e com coriza constante quando fazem aulas de natação. Ponto a se avaliar caso-a-caso.
Nem todas as academias de natação são bem climatizadas. A criança sai da piscina aquecida e vai para o vestiário frio. Um choque térmico que para alguns pode ser a causa de alergias respiratórias...

Enfim, não sou um fã de natação em bebês. Mas, como sabem os pais dos meus pacientes, sem radicalismo. Para quem quer fazer, forneço os atestados requeridos para as aulinhas de natação a partir dos 6 meses de idade.

Gostemos ou não...mas esta capa de CD do Nirvana é inesquecível...

Um comentário:

  1. Olá Dr. Jairo. Sabemos que no Brasil a recomendação da Nataçào para Bebês é a partir de 6 meses. Mas aqui na Suécia, é a partir de 3 meses. Nessa época de verão, os lagos de água gelada estão lotados de bebês e crianças. Todos curtem ficar na água e no inverno, eles voltam para as piscinas climatizadas.

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.