terça-feira, 14 de junho de 2011

Surto de sarampo - Postado por Jairo Len

Um surto de sarampo já contaminou mais de 6.500 pessoas em 30 países da Europa neste ano.
Por aqui, no Brasil, já foram confirmados 15 casos, todos eles "importados" - pessoas que pegaram a doença em viagens. Provavelmente estes doentes vão espalhar a doença por aqui, porque o sarampo é uma doença viral muito contagiosa.
[Sarampo é uma doença viral caracterizada por febre alta, tosse, conjuntivite, manchas vermelhas  pelo corpo e manchas esbranquiçadas na boca. A mortalidade é de 1:1000 - altíssima se pensarmos na alta infectividade da doença. A vacina é uma forma 100% eficaz e segura de proteção]
O surto ocorre na Europa, a meu ver, porque os europeus são relapsos em matéria de vacinação. Cada país (um grudado no outro) tem um esquema diferente de vacinação e não se requer nenhuma precaução para viajantes que chegam de qualquer parte do mundo. O transito entre os países é intenso. Poucos adolescentes e adultos são vacinados nos esquemas oficiais (por aqui não é muito diferente, não).
De qualquer forma, o importante para nós, no momento, é a vacinação contra o sarampo.
Crianças são vacinadas com um ano de idade e reforço aos 5 anos. Ficam garantidas até o início da adolescência ou mais.
Adultos deveriam se vacinar a cada 10 anos contra sarampo, caxumba e rubéola (vacina SCR ou MMR, em inglês).
Portanto, vamos lá: se você não se vacinou nos últimos 10 anos, hora de receber a MMR ou SCR - vacina de vírus vivos e atenuados, super-eficaz, com efeito imediato, sem reações ou efeitos colaterais importantes. Mesmo que não esteja nos seus planos viajar em breve para a Europa, vale a pena manter-se imunizado.
As crianças até 10 anos (falo aqui daquelas com esquema de vacinação completo e atualizado) não precisam receber reforços desta vacina. O governo faz, neste próximo fim de semana, a campanha de vacinação contra sarampo o poliomielite nos postos de saúde e outros locais estratégicos.

Em relação à campanha de vacinação contra a poliomielite (vacina Sabin - oral), relembro que as crianças vacinadas regularmente em clínicas particulares não precisam dos reforços orais anuais.
Já escrevi sobre este assunto em anos anteriores - se quiser se aprofundar no assunto clique aqui para ler o post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.