terça-feira, 6 de setembro de 2011

Partos induzidos - Postado por Jairo Len

Mais um estudo da OMS mostra como os riscos aumentam em se fazer um parto induzido, sem que haja necessidade. Neste estudo, realizado em quase 38 mil partos na América Latina, focou-se nos partos induzidos por solicitação da própria gestante, o que ocorreu em 5% dos casos. Ou seja, a grávida chegou para o obstetra e disse que "está na hora". Sem contrações, sem indicação obstétrica. E o médico fez a indução.
Nestes 2 mil partos, houve claramente maior risco de necessidade de anestesia de urgência, três vezes mais risco da mãe ir para a UTI e risco de cinco vezes mais da realização de histerectomia pós-parto.
Para os recém-nascidos, não houve aumento de riscos, de um modo geral, mas houve 22% de lactação retardada, por inúmeros fatores.
Há enormes viéses nestes dados - e para mim o primeiro deles é a qualidade do obstetra, inicialmente não tendo nem capacidade de convencer sua paciente que "este" não é o momento certo para o parto.
Obviamente, a recomendação da OMS é que indução de parto seja feita somente em casos justificados por razões médicas.

Muitas Cesáreas

Lá na Clínica o índice de partos cesáreas, dos recém-nascidos que chegam a mim, é de 80%.
Só 20% são partos naturais. Os motivos das cesáreas são os mais varáveis possíveis...

O que costumo dizer é que, independente da via de saída, existe o momento certo para se nascer. Salvo indicação obstétrica, as mulheres deveriam, todas, entrar em trabalho de parto - sinal que o bebê precisa e está pronto para nascer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.