segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Check up em crianças - Postado por Jairo Len

É dúvida frequente dos pais a idade em que se deve fazer um check up laboratorial em seus filhos.
De um modo geral, existem algumas diretrizes para se pedir ou não exames laboratoriais de rotina para as crianças, e isso depende muito do histórico familiar.

Diferente dos adultos (que somem dos médicos nos períodos de calmaria), as crianças são levadas para consultas de rotina desde o nascimento. Checamos o crescimento, ganho de peso, exame físico geral (palpação abdominal, ausculta cardio-pulmonar, genitais, pressão arterial...). Isso já traz bastante informação e nos direciona na necessidade de exames eventuais de laboratório.

Se há casos de doenças hereditárias na família, os exames são necessários. Basicamente aquelas doenças que podem se manifestar ainda na infância, principalmente os problemas endocrinológicos.
Aos 2 anos deve ser feita a checagem do colesterol para aquelas crianças cujos pais que tenham níveis muito elevados (400, 500 mg/dl ou mais).
Se é aquela família aonde o colesterol (pai ou mãe) é acima de 220 mg/dl, o exame é feito com 5 anos de idade. Nesta idade também é importante checar a função tiroideana daquelas que tem casos de hipotiroidismo - isso é mais comum em meninas.
Para os demais, sempre se faz um super check up aos 10 anos. Incluo sempre o exame de idade óssea, para ter certeza que está tudo certo para o início da puberdade.

A consulta de rotina com oftalmologista deve ser feita aos 3 anos de idade.
Em relação ao odontopediatra, a idade máxima para a primeira visita é 2 anos.
As escolas pedem uma audiometria (exame para detectar problemas auditivos) aos 5 anos, em geral.

Muitos pais querem fazer exames (como ultrassom abdominal) de vez em quando. Isso "piora" quando houve algum caso mais importante de doença em conhecidos, amigos, parentes.
Lembro sempre que estas doenças (como tumores abdominais, por exemplo) infelizmente tem um crescimento rápido, coisa de 1-2 meses, e não adianta fazer exames anuais em crianças à procura disso.

Ficar atento a alterações físicas, emocionais e comportamentais é muito importante - as crianças são bastante sensíveis. Se há qualquer suspeita, investigamos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.