quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Verão - Postado por Jairo Len

Procuro lembrar neste post, há 2 dias do inicio do verão, as principais "FAQs" que todos os anos os pais me fazem. E também como resolver alguns pequenos problemas comuns nesta época do ano.

Protetor Solar - Os infantis são sempre FPS 50 ou mais. Usa-se de tudo, mas eu sempre recomendo as boas marcas - que tem menor risco de alergia e melhor ação. Como o Anthelios Dermo-Pediatrics, Vichy Enfants, Photoderm Kids, L'Oreal Kids, Mustela, Banana Boat Kids. Existem inúmeros outros bons e alguns bem ruinzinhos (não vou falar aqui os nomes, mas você sabe quais são). Para o rosto, os protetores em bastão são excelentes. Ainda não temos muitos aqui no Brasil, mas procurando se acha. Nos EUA são comuns e baratíssimos. Protetor solar se aplica ainda em casa, preferencialmente com a criança pelada. Corpo todo, uma boa camada. Em comida e protetor solar não se economiza.
As roupas com proteção UV são uma excelente forma de proteger as crianças.

Queimaduras solares - Apesar de toda a proteção, às vezes acontecem. De primeiro e de segundo grau (aquelas com bolhas). Ideal é manter a criança bem hidratada, roupas muito leves ou sem roupa, e usar algum hidratante "calmante" de pele, como o Solarcaine, o Osmogel ou a Ducilamina. Evite produtos viscosos, como creme Nivea, Hipoglós, e também os secantes, como Caladril.

Queimaduras - Nas férias as crianças se queimam mais, em panelas, forno, líquidos quentes. É a família reunida, programas culinários... Em caso de queimaduras, água fria/gelada por alguns minutos no local da queimadura. Em seguida, alguma pomada com poder hidratante e oclusivo (como o Nebacetin). Se formar bolhas, não estoure. Em queimaduras mais extensas e com perda de pele, um especialista deve ser consultado nas primeiras 24 horas.

Queimaduras por água viva - Em geral as queimaduras por água viva nas praias são "leves". Surfistas sofrem muito mais em alto-mar, mas nas crianças é mais tranquilo. A limpeza local imediata, ainda na praia, deve ser feita com a própria água do mar, em abundância. Se houver "tentáculos" ou restos da água viva na pele, remova com uma toalha. Uma compressa com gelo ensacado (disponível em qualquer barraquinha) deve ser feita em seguida. Alternando com lavagem com água do mar (uma vez que não costumamos ter soro fisiológico à disposição na praia). A lesão, apesar de pruriginosa, não deve ser coçada. Analgésicos comuns (Ibuprofeno ou Paracetamol) devem ser usados para aliviar a dor. E por fim, assim como na queimadura comum, uma pomada deve ser aplicada. Se tiver alguma com cortisona, melhor.

Vômitos - Tanto pelas viroses como pela alimentação desregulada, ingestão de água do mar e piscina, são muito comuns no verão. Costumo recomendar que, após a criança vomitar "tudo", esvaziar o estômago...seja medicada com algum anti-emético (o melhor, atualmente, é o Vonau Flash - uso sob orientação médica). Quando controlar os vômitos, iniciar a hidratação com algum produto como Pediatlyte, Floralite ou Hidrafix. Gatorade e água-de-coco são opções na falta dos produtos específicos. Soro caseiro é muito ruim, salvo que você tenha a colher medida para preparo. Refrigerantes são piores ainda.

Picadas de inseto - Impossível se livrar das picadas... Para os muito alérgicos, os medicamentos por via oral são necessários. Mas, em geral, uma pomada à base de cortisona é o suficiente (como Desonol, Topisin, Advantan, Berlison...), associando a alguma pomada com antibiótico (Nebacetin, por exemplo) se a picada estiver coçada, escarificada. Existem pomadas combinadas (cortisona + antibiótico) que são excelente e práticas - mas só vendidas com receita médica. Postei há duas semanas sobre a proteção contra mosquitos.

Insolação - é uma incapacidade do nosso corpo de regular a própria temperatura, não conseguindo mantê-la entre 36 e 37ºC. Ocorre quando existe uma exposição excessiva ao calor (sol, principalmente), com eritema solar intenso (queimaduras ou bronzeamento por falta de proteção solar - roupas e filtros), alta umidade do ar (praia), pouca ingestão de líquidos ou excesso de ingestão de bebidas alcoólicas e suor excessivo decorrente de atividades físicas de alta perda calórica (corrida, por exemplo). Não é comum juntar todos estes fatores em uma criança...
O quadro clínico da insolação é início rápido, logo após a exposição aos fatores causadores, caracterizado assim: temperatura corporal muito alta (acima de 39,5 graus), pele vermelha, quente e seca (sem suor), pulsação rápida e forte, dor de cabeça latejante, tonturas e náuseas. Pode evoluir para confusão mental e inconsciência.
Para evitar a insolação: proteção solar de barreira e filtros solares com proteção UVA e UVB, muito líquido (água, chás, sucos de frutas naturais, isotônicos), roupas UV quando a exposição solar for prolongada. Em caso de suspeita de insolação, entre em contato com o médico para orientação.

Desconecte-se - Nas férias, é o melhor que você pode fazer.  Acho que todos conhecem este vídeo, mas vale a pena assistir de novo, clicando aqui.

Boas Festas e Excelente 2013! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.