quinta-feira, 13 de março de 2014

Vacina contra HPV - Postado por Jairo Len

Complementando o post de 23 de janeiro, sobre a campanha do governo para vacinar meninas de 11 a 13 anos contra o HPV - Papilomavírus Humano, gostaria de repetir alguns dados e dar algumas sugestões (aos pais)... Lembro que a vacina é a Gardasil, produzida pela MSD, quadrivalente.

Continuo achando a campanha do governo tosca e eleitoreira, por dois motivos básicos:

- A faixa etária, 11 a 13 anos, é absurda. A vacina deveria ser estendida, no mínimo, aos 18 anos de idade (a Gardasil é aprovada para uso entre 9 e 26 anos, ambos os sexos).

- O esquema de vacinação que vai ser feito é: dose agora, dose após 6 meses e dose depois de 5 anos. Apesar de aprovado em alguns países, esse esquema não é usado rotineiramente em nenhum lugar (civilizado) do mundo, não consta em bula, a MSD não reconhece nem indica essa posologia. Todos que entendem de vacina sabem que o melhor esquema de vacinação é sempre aquele com mínimo intervalo entre as doses, para não se 'perderem" as doses subsequentes.

Dinheiro não me parece faltar para estender a faixa etária nem fazer as doses rapidamente, todas terminadas em 6 meses - que é o esquema preconizado pela OMS, MSD, AAP, FDA, SBIM e dezenas de outras siglas...: 
- Primeira dose agora
- Segunda dose após 2 meses
- Terceira dose após 6 meses
Isso posto...vamos lá... A vacina é segura e aprovada no mundo inteiro. Existe uma vigilância gigantesca em efeitos colaterais e futuros, as agencias de saúde sérias pelo mundo (não estou falando da ANVISA) tem estatísticas online, dados atualizados... É claro que existem efeitos adversos, como em qualquer vacina ou medicamento, mas são efeitos conhecidos, transitórios.

O que eu recomendo?
Continuo achando que todas as meninas e meninos devem receber a vacina no início da adolescência. 

Fazer no SUS?
Ao que me consta a vacina do SUS é importada, produzida pela MSD - portanto a mesma usada em clínicas particulares. O esquema de doses é esdrúxulo, portanto quem quer vacinas suas filhas pelo SUS deve fazer:
- Primeira dose no SUS
- Segunda dose após 2 meses, em clínicas particulares 
- Terceira dose no SUS após 6 meses da aplicação da primeira dose.
Claro, se puder pagar pela segunda dose (valor médio = R$ 400,00).

Eu, particularmente, conhecedor das rigorosas exigências da vigilância sanítária para com as clínicas particulares de vacinação, a qual me submeto anualmente, e conhecedor dos postos de saúde, recomendo que, se há condições financeiras, cada pessoa pense muito bem aonde vai levar seus filhos para vacinar. 

Recebi a dose da vacina de febre amarela em um posto de saúde (uma vez que não havia outra opção) - e tenho certeza que se a vigilância sanitária vistoriar aquele posto de forma rigorosa, vai achar um monte de problemas... E essa mesma percepção foi tida por inúmeros pacientes meus que eventualmente usam os postos de saúde.
Há exceções, é claro... Mas em saúde o que importa é seguir a regra, não a exceção.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.