quarta-feira, 27 de maio de 2015

Meningites e Vacinas contra meningite - Postado por Jairo Len

Não por falta de motivos para estressar, as redes sociais maternas/estressantes já estão bombardeando os pais sobre as "novas vacinas" contra meningite e sua ultra-mega-super urgência em aplica-las.
Vou falar um pouco sobre essas meningites...
As mais temidas meningites bacterianas são as meningocócicas e as pneumocócicas, que afetam todas as faixas etárias.
Contra a meningites causadas por pneumococos as crianças já recebem, desde os 2 meses de vida, a vacina Pneumo-13 (em clínicas particulares), que faz uma abrangente cobertura para a doença. TODAS as crianças recebem esta vacina, faz parte do calendário oficial. Na rede pública, usa-se a Pneumo-10 (15% a menos de proteção).

Em relação às meningites causadas por meningococos, no Brasil temos, basicamente, 4 tipos de bactérias presentes:
- Meningococo C - 70% dos casos

- Meningococo W - 5% dos casos
- Meningococo Y - 5% dos casos
- Meningococo B - 20% dos casos
- Meningococo A - não circula no Brasil.

Contra essas meningites meningocócicas, já existem vacinas. Vamos lá:

- Meningite C - já faz parte do calendário vacinal obrigatório, inclusive na rede pública. Bebês já recebem a vacina a partir dos 2 ou 3 meses de idade, com altíssima proteção.

- Meningite W e Y - também já temos a vacina, que é contra as meningites A-C-W-Y, quádrupla, aplicada a partir de 1 ano de idade. Na Clínica Len aplicamos com 1 ano e 2 meses - e todas as crianças mais velhas que ainda não receberam esta vacina (que está no nosso país há 1 ano) estão recebendo, nas consultas de rotina. É importante que todos a recebam, mas já há e-mails falando em surtos, "morte no Sul", enfim...enlouquecendo os pais aflitos...

- Meningite B - a vacina é novíssima e recém aprovada. Chama-se Bexsero, fabricada pela Novartis. Também já foi aprovada nos Estados Unidos. Muitos pais já tem me perguntado sobre esta vacina. Assim como no caso da vacina quádrupla (A-C-W-Y) acho que, em breve, a vacina entra no calendário oficial da Sociedade Brasileira de Pediatria e Sociedade Brasileira de Imunizações. Por enquanto, não está no calendário oficial da SBIM (veja aqui o Calendário).
É claro que se trata de vacina importante, mas não vejo motivos para pânico em aplica-la rápido-rápido-rápido. Nos EUA a vacina já foi aprovada há 6 meses e só se aplica, ainda, em determinados grupos, como imunossuprimidos e, alguns estados, em adolescentes...
Pode ser usada desde os 2 meses de idade, com 3 doses - ou nos maiores de uma ano, em duas doses (sem limite máximo de idade).
Tenho certeza que já-já estará na rotina de todas as clínicas particulares. O custo ainda é elevado, mas, para quem tem possibilidade econômica (custa o preço de uma conta de celular), vale a pena, claro.

Só lembrando... As meningites mais comuns são as virais (e sempre benignas). Para estas, não existe vacina.

Mapa mundial de distribuição de meningite meningocócica

2 comentários:

  1. Dr. Jairo, parabéns pelo blog. Sou de Porto Alegre, e a maioria das dúvidas que tenho, encontro eco nos seus posts. A responsabilidade por tomar decisões por nossos filhos realmente nos coloca em certas encruzilhadas. Sou adepto da vacinação, inclusive meus filhos fizeram a Meningo A-C-W-Y. Mas quanto à Bexsero estamos inseguros, pois é uma vacina bem recente, e na bula aparece, embora rara, a possibilidade de desenvolver a sindrome de Kawasaki. Aí ficamos com uma espada sobre a cabeça: o risco/benefício de aplicar uma vacina recem-aprovada, com a possibilidade de um evento adverso raro, para prevenir a possibilidade de contrair um doença gravíssima, mas ainda com incidencia baixa.

    ResponderExcluir
  2. olha Jairo,eu tinha lido esse post ontem,confesso que não sabia dessa nova vacina,li seu post e fiquei tranquila,mas hj fiquei sabendo de uma criança de 1 ano que morreu de meningite,aqui na região onde moro,agora estou um pouco preocupada,o que me preocupa nessa doença se é que posso chamar assim, é a velocidade em que ela age né,é muito rápido,morro de medo ...obrigada

    ResponderExcluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.