quarta-feira, 24 de junho de 2015

Meningite B - a vacina na rotina pediátrica - Postado por Jairo Len

Após a aprovação pela ANVISA, e também já aprovada pelo FDA (Estados Unidos) e EMEA (Europa), a vacina contra Meningite meningocócica tipo B já está em uso, na prática, no Brasil.
A Sociedade Brasileira de Imunização emitiu um documento recomendando a vacina desde os primeiros meses de vida (para ler, clique aqui, informe técnico da SBIM)
 
Na rotina, sugere que seja aplicada aos 3, 5 e 7 meses de vida, com reforço após 1 ano de idade.

A vacina contra Meningite meningocócica tipo B pode ser aplicada em quaisquer faixas etárias (não há estudos de eficácia acima dos 50 anos de idade), com o seguinte esquema:


2 a 5 meses
3 doses
2 meses
Uma dose entre 12 e 15 meses
- See more at: http://cedipi.com.br/vacina-meningite-b#sthash.jDArXqaS.dpuf
2 a 5 meses
3 doses
2 meses
Uma dose entre 12 e 15 meses
- See more at: http://cedipi.com.br/vacina-meningite-b#sthash.jDArXqaS.dpuf

Aqui na Clínica Len de Pediatria recomendamos que todas as crianças e adolescentes recebam a vacina.

Não há pressa, não há urgência, não existe epidemia.

A vacina é fabricada pela Novartis Vaccines and Diagnostics, na Itália.
É bastante eficaz e segura, porém, como outras vacinas, pode ter reações como febre, dor e vermelhidão no local da aplicação. Mais raramente dores articulares, musculares, dor de cabeça. 

Até esta data o governo não se manifestou se "pensa" em colocar a vacina no calendário de vacinação oficial brasileiro, o PNI. Portanto, os postos de saúde não tem esta vacina, só as clínicas particulares.
O valor médio final (junho 2015) é de R$ 500,00 por dose.

Repetindo a imagem do post anterior: Mapa mundial de incidência de meningites meningocócicas












xa etária de início da vacinação

Número de doses do esquema primário
Intervalo entre doses
Reforço
2 a 5 meses
3 doses
2 meses
Uma dose entre 12 e 15 meses
6 a 11 meses
2 doses
2 meses
Uma dose no  2⁰ ano de vida, com intervalo de pelo menos 2 meses da última dose
12 meses a 10 anos
2 doses
2 meses
Não foi estabelecida a necessidade de reforços
A partir de 11 anos
2 doses
1 a 2 meses
Não foi estabelecida a necessidade de reforços
- See more at: http://cedipi.com.br/vacina-meningite-b#sthash.jDArXqaS.dpuf
 

xa etária de início da vacinação

Número de doses do esquema primário
Intervalo entre doses
Reforço
2 a 5 meses
3 doses
2 meses
Uma dose entre 12 e 15 meses
6 a 11 meses
2 doses
2 meses
Uma dose no  2⁰ ano de vida, com intervalo de pelo menos 2 meses da última dose
12 meses a 10 anos
2 doses
2 meses
Não foi estabelecida a necessidade de reforços
A partir de 11 anos
2 doses
1 a 2 meses
Não foi estabelecida a necessidade de reforços
- See more at: http://cedipi.com.br/vacina-meningite-b#sthash.jDArXqaS.dpuf
xa etária de início da vacinação

Número de doses do esquema primário
Intervalo entre doses
Reforço
2 a 5 meses
3 doses
2 meses
Uma dose entre 12 e 15 meses
6 a 11 meses
2 doses
2 meses
Uma dose no  2⁰ ano de vida, com intervalo de pelo menos 2 meses da última dose
12 meses a 10 anos
2 doses
2 meses
Não foi estabelecida a necessidade de reforços
A partir de 11 anos
2 doses
1 a 2 meses
Não foi estabelecida a necessidade de reforços
- See more at: http://cedipi.com.br/vacina-meningite-b#sthash.jDArXqaS.dpuf
xa etária de início da vacinação

Número de doses do esquema primário
Intervalo entre doses
Reforço
2 a 5 meses
3 doses
2 meses
Uma dose entre 12 e 15 meses
6 a 11 meses
2 doses
2 meses
Uma dose no  2⁰ ano de vida, com intervalo de pelo menos 2 meses da última dose
12 meses a 10 anos
2 doses
2 meses
Não foi estabelecida a necessidade de reforços
A partir de 11 anos
2 doses
1 a 2 meses
Não foi estabelecida a necessidade de reforços
- See more at: http://cedipi.com.br/vacina-meningite-b#sthash.jDArXqaS.dpuf








2 comentários:

  1. Olá Dr. Jairo! Gostaria de saber se há algum problema ou ineficácia, se a segunda dose da vacina contra a Hepatite A for dada após o período de 12 meses da primeira dose. Pelo que li o intervalo correto seria de 6 a 12 meses entre as duas doses...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniela,
      Passar um poucos dos 12 meses para o reforço não acarreta problemas, mas procure não postergar, não há necessidade...

      Excluir

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.