sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Muito músculo e pouco cérebro - Postado por Jairo Len


Não é de hoje que se relaciona o excesso de músculos ("bad boys", fisiculturistas, alguns lutadores e outros tipos semelhantes) à uma personalidade mais "esquisita" e à falta de inteligência.
Será puro preconceito?
Um recente estudo da Yale School of Medicine (EUA) mostrou que o uso excessivo de testosterona para aumento de massa muscular tem relação direta com a morte das células cerebrais (neurônios). Já se sabia que o excesso de esteróides masculinos (testosterona) tem relação com depressão, câncer de testículo, impotência (anos após), tendências suicidas e aumento da violência. Mas agora se sabe que ela mata as células do cérebro.
E não é necessário que a testosterona seja usada por muito tempo - curtos períodos em altas doses já tem efeitos "catastróficos" nas células neurológicas.

A autora da pesquisa, Barbara Ehrlich, professora de farmacologia e psicobiologia da Universidade de Yale, ironiza: "Da próxima vez que um cara musculoso em um carro esporte lhe fechar na rua, não fique louco, só respire fundo e pense que isso pode não ser culpa dele".

Um comentário:

Agradeço todos os comentários!
De acordo com normas do Conselho Federal de Medicina, determinadas orientações só podem ser feitas após consulta médica ou avaliação/seguimento - portanto não posso responder perguntas detalhadas e individualizadas neste canal.
Obrigado