quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Mosquitos e Doenças - Postado por Jairo Len

Todos sabemos que uma epidemia de doenças causadas por mosquitos (principalmente o aedes aegypti) está ativa, causando três doenças virais: Dengue, Chikungunya e Zyka.
Essas doenças tem sintomas parecidos, como febre alta, dores articulares e musculares, dor de cabeça, dor nos olhos, exantema (manchas vermelhas pelo corpo), mal estar geral.
Sem entrar no mérito que é uma vergonha ter um epidemia dessas doenças, e que o governo (federal, estadual e municipal) não fazem absolutamente nada por isso, além de por a culpa em nós - através de propagandas para que cada um cheque sua própria casa, como se isso bastasse - acho importante que haja um ampla proteção individual contra mosquitos
Me parece um assunto "esgotado", mas recebo perguntas diárias dos pais de como faze-lo, o que é seguro, o que funciona.

Em primeiro lugar, proteção de barreira, aonde incluímos as inúmeras formas de telas mosquiteiras (que devem ser item obrigatório das nossas janelas de casas e apartamentos). Para os bebês, telas próprias para carrinhos e berço ajudam bastante.

Os inseticidas são fundamentais, iniciando por aqueles elétricos, de tomada. Quaisquer marcas são boas, todos contém o mesmo tipo de inseticida. Podem e devem ser usados em quaisquer idades, na casa toda incluindo o quarto. Muito cuidado só com a ingestão acidental - já vi dois casos neste ano - de bebês que tiram o aparelho da tomada e colocam na boca.
Estes inseticidas elétricos ajudam, mas não garantem 100%, é claro. Se há infestação de mosquitos, o uso de inseticidas spray pode ser realizado.
Ainda tenho dúvidas de os repelentes ultrassônicos de tomada funcionam, não conte com eles.
Existem alguns aparelhos elétricos de "queimar" os mosquitos, com luzes ultravioleta, uma ventoinha, que  funcionam como aquelas viciantes raquetes, mas atraem os insetos. Funcionam bem para áreas externas e cobertas, mas também sem garantir que os mosquitos não entrem em casa...

Repelentes ainda são um modo fundamental de proteção, e devem ser usados à vontade nas crianças acima dos 6 meses de idade (e em alguns casos acima dos 2 meses). Escrevi sobre isso em um post recente: clique aqui para ler o post. Sempre com todos os cuidados da aplicação de um produto químico em uma criança, porque todos podem causar alergias cutâneas ou irritação de mucosas, e mantendo os frascos sempre afastado das crianças - já tive também alguns casos de ingestão acidental em crianças.

Pulseirinhas, adesivos e clips de citronela também tem seu efeito bem restrito, não conte só com isso.

Grávidas, especialmente, devem usar e abusar dos repelentes a base de Icaridina, porque todos vemos uma relação entre mais de 700 casos de microcefalia, no Nordeste, e infecção pelo Zika - um fato gravíssimo.

Proteja-se...

Boas férias!