sexta-feira, 6 de maio de 2016

Surto de Caxumba em São Paulo - Postado por Jairo Len

Desde o início deste ano, já são quase 300 casos notificados na cidade de São Paulo, contra 41 casos de Caxumba no mesmo período do ano de 2015.
Portanto, há uma epidemia de Caxumba.

A Caxumba é uma doença viral causada por um paramyxovírus, o vírus da caxumba ou rubulavirus (seu nome oficial). 
Tem incidência no mundo todo, e a apresentação mais comum é a parotidite, um inchaço das glândulas salivares parótidas, localizadas em baixo da orelha, estendendo-se até a região mandibular.
Mas o quadro clínico completo pode aparecer como uma virose, com febre, dores no corpo, mal estar.
Após o contágio - que se dá por saliva, secreções, objetos contaminados - a doença pode se desenvolver após 12 a 24 dias, em média.
Os doentes transmitem caxumba entre 3 dias antes da doença aparecer (!!!) até 4 dias após a cura completa.
Importante lembrar que nem todas as Caxumbas dão o inchaço na parótida. Às vezes dão só febre, mal-estar... E mais importante ainda: nem todas as parotidites (o inchaço...) são causadas pelo vírus da caxumba, aliás, a maioria delas não é, o que é muito bom... Existem inúmeros vírus que causam uma parotidite igual à caxumba. A diagnóstico da parotidite e da causa dela são feitos através de um exame simples de sangue.

Qual a importância da causa da parotidite? A Caxumba, apesar de ser uma virose benigna, pode ter raras complicações, como a orquite (infecção dos testículos), infecção de sistema nervoso central, ooforite (dos ovários), pancreatite, entre outras.

A maioria das crianças é vacinada e raramente apresenta Caxumba, pelo menos até os 10 anos de idade, duração da proteção de quem fez todas as vacinas em dia. 

Os bebês abaixo de 12 meses também estão protegidos pelos anticorpos maternos passados durante a gestação, desde que a mãe seja vacinada ou que já teve a doença.
A primeira dose da vacina é aplicada com um ano de idade...

O mais importante do post é lembrar que a Caxumba é evitada, 100%, com a vacina, eficaz e barata.
Crianças são sempre vacinadas entre 1 e 2 anos de idade, com duas doses. Mas adolescentes e adultos estão vulneráveis, devendo ser vacinados a cada 10 anos.


O inchaço da parótida (fonte: Medscape)