terça-feira, 30 de junho de 2009

Uso e Abuso de Vitamina C - Publicado por Jairo Len

Com a chegada do inverno e da Gripe Suína, recebi vários e-mails e telefonemas sobre a necessidade da suplementação com Vitamina C (entre outras receitas curiosas para ajudar a prevenção de doenças).
MITO
A uso excessivo de vitamina C é muito comum. Você encontra na farmácia pastilhas com 1 ou 2 gramas, e inúmeras fórmulas infantis.
A falta absoluta de vitamina C pode trazer doenças importantes, como o escorbuto, fadiga, depressão, alterações de pele.
Porém, a necessidade diária de um adulto é de 60 mg de vitamina C, e da criança, 30 mg. Estas quantidades são conseguidas com meio copo de suco de frutas, como os cítricos, goiaba, acerola, caju. E a vitamina C está presente em legumes, verduras e quase todas as frutas.
Todos os polivitamínicos contém estas doses necessárias de vitamina C, como o Revitam jr, Kiddi, Clusivol composto, Centrum, Pharmaton ou Supradyn.
Nunca se comprovou cientificamente (e já houve larga investigação) que o uso de altas doses de vitamina C possa aumentar a imunidade, ter efeito protetor ou antioxidante.
Pessoas com tendência a cálculos renais devem ter muito cuidado com o uso de altas doses artificiais dessa vitamina, porque sua excreção é renal e favorece a nefrolitíase.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Lavar a mão da criança é ato mais eficaz contra resfriados e outras viroses - Publicado por Jairo Len

Apesar de todo mundo já saber...lavar a mão da criança é ato mais eficaz contra resfriados e outras viroses, e quaisquer outras doenças infecciosas. Isso é o que apontou uma meta-análise de 51 estudos sobre diferentes medidas para restringir epidemias de vírus respiratórios, realizada por pesquisadores da Cochrane Collaboration, organização internacional que avalia pesquisas médicas.
Mais do que usar máscaras e luvas ou manter os doentes em quarentena, a intervenção mais eficaz para reduzir a disseminação de doenças respiratórias é manter as mãos das crianças bem limpas. Os vírus e bactérias permanecem vivos nas mãos por até 30 minutos.
É claro que o contato criança-a-criança, troca de brinquedos e copos, tosses e espirros são grandes fontes de infecção, mas a simples lavagem das mãos ajuda muito no controle da disseminação.
O álcool gel também é excelente opção, principalmente quando não há sujeira visível nas mãos.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Gripe Suína - Como Estamos - Publicado por Jairo Len

A vantagem de um blog é a rapidez na atualização - e para a Gripe Suína (acho o nome "Suína" melhor que A-H1N1) a rapidez em atualização é fundamental. As notícias mudam a cada dia.
O Brasil já tem mais de 400 casos confirmados, a Argentima mais de 1.200 e os Estados Unidos mais de 22.000 casos.
Mães e pais me perguntam "como andam as coisas" em relação à Gripe Suína, diariamente.
Minhas considerações do dia:

- Os critérios de suspeita para Gripe Suína (Ministério da Saúde) são extremamente genéricos: febre acima de 37,5ºC e tosse, na ausência de outros sinais que caracterizem outra doença (como por exemplo amidalas com pús, aftas na boca...).

- 95% das doenças comuns em pediatria tem estes sintomas (como o caso das faringites, gripes sazonais, resfriados comuns).

- Como suspeitar então de uma caso? A meu ver, a necessidade de investigação mais específica direcionada à Gripe Suína depende muito do estado geral do infectado. Se o paciente está em bom estado geral, sem necessidade de cuidados mais intensivos, sem necessidade de medicação (antiviral/antibiótico), a conduta é aguardar, com medicação sintomática.
Se o "caso" tem mais forma de uma Gripe Suína (contato prévio, febre acima dos 39ºC, dores no corpo todo, tosse forte) é necessária a investigação.
O exame (PCR H1N1, coleta em secreção nasal) só é feito no Instituto Adolfo Lutz.
O único hospital particular de São Paulo que faz a coleta e encaminha ao Adolfo Lutz, caso julguemos necessário, é o Albert Einstein. Tenho alguns casos aguargando confirmação.
Alguns hospitais públicos (Emilio Ribas, Hospital São Paulo) fazem a coleta.
Imagino o calvário que seja.

- Achei a decisão de algumas escolas de São Paulo - de suspender as aulas e adiantar as férias - extremamente sensata. Saúde em primeiro lugar.
- Não existem remédios ou receitas caseiras que possam evitar o contágio pela Gripe Suína. Nem vitamina C, nem complexo B, nem Vick primeira proteção, nem Targifor-C... Nada foi comprovado como preventivo.

- A Gripe Suína são tem apresentado índices de complicação e letalidade que chamem qualquer atenção, mas merece ser tratada como tem sido, com bastante cautela e seriedade. Sem pânico.

- Quantos às viagens à Argentina (dezenas de ligações...): se a viagem está programada para meados de julho, é melhor aguardar um pouco para qualquer cancelamento. Se for para estes dias e passando por Buenos Aires (85% dos casos são lá), eu, particularmente, não iria.


segunda-feira, 22 de junho de 2009

TV reduz conversa entre crianças e adultos - Publicado por Jairo Len

Parece obvio, e é mesmo. Só que agora é científico: um estudo, liderado pelo Dr. Dimitri A. Christakis, da faculdade de medicina da Universidade de Washington e do Instituto de Pesquisas Infantil de Seattle, demonstrou que conversas entre crianças e seus responsáveis diminuem consideravelmente quando uma televisão está ligada por perto, mesmo quando ninguém parece assisti-la, afirma um novo estudo.
Pesquisadores chegaram a essa conclusão depois de equipar crianças com pequenos gravadores de fita que registravam tudo que elas diziam e ouviam no dia-a-dia.
Para o estudo, mais de 300 crianças, com idades entre dois e 48 meses, usaram os gravadores durante um dia inteiro, uma vez por mês, por quase dois anos. Depois, um programa analisou as gravações.

Para cada hora de televisão ligada, descobriram os pesquisadores, as crianças, em média, ouviram 770 menos palavras de um adulto – uma diminuição de 7%. Elas próprias também falaram menos. Algumas dessas reduções provavelmente se devem ao fato de que a criança é deixada diante da televisão", disse o estudo, "mas outras provavelmente refletem situações nas quais adultos, apesar de presentes, são distraídos pela tela e não interagem com a criança de uma forma perceptível".

Repare hoje à noite se isso ocorre na sua casa...

quinta-feira, 18 de junho de 2009

A Gripe A(H1N1) chegou - Publicado por Jairo Len

Nada de pânico.
Mas acredito que definitivamente a Gripe A(H1N1) - antes chamada oficialmente de Gripe Suína - chegou ao "nosso meio".
Já sabemos de casos próximos, inclusive um caso em escola de classe média alta (7ª série) de São Paulo.
Algumas considerações sobre a doença, novamente:

- A Gripe A(H1N1) tem os mesmos sintomas das Gripes "Comuns": febre, tosse, dor de garganta, dores no corpo, dores no peito. Como outras viroses ou uma faringite.

- O tratamento com o antiviral Tamiflu é restrito para os casos mais importantes, mais graves, não sendo indicado para todos os portadores da doença. A decisão é médica.

- Os laboratórios habituais, como o Fleury, Delboni e Einstein não tem os kits para o diagnóstico da Gripe A(H1N1). O que tenho feito, inicialmente, é pedir a triagem viral em secreção nasal, que os laboratórios fazem normalmente. Este exame tem o poder de diagnosticar o Influenza A, não especificamente o H1N1. Se der negativo, melhor. Se der positivo, novos exames são necessários, caso os sintomas sejam indicativos. Este procedimento não é normatizado pelo Ministério da Saúde.

- As decisões epidemiológicas (inerromper as aulas de determinadas escola, repouso domiciliar de paciente e contactantes, etc.) são atributos da Vigilância Sanitária, e não das mães, pais e pediatras. Podemos tomar as decisões individuais (e muitas vezes erradas) para os nossos filhos, mas não tentar tomar medidas de vigilância epidemiológica.

- No mundo "civilizado" a Gripe A(H1N1) tem apresentado BAIXOS índices de mortalidade. Nos EUA a mortalidade por Gripe A(H1N1) é 4 vezes MENOR que nas gripes sazonais, aquelas que ocorrem todo ano. Portanto, "nada de pânico".

- Relembrando: lugar de gente doente, com febre, é em casa, e não na escola ou berçário.

Vamos encarar a doença com responsabilidade, sem conjecturações, boataria, desespero e medidas radicais.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Campanha de vacinação contra Pólio - Publicado por Jairo Len


O assunto é sério. Todos os anos recebemos dezenas de ligações de pais, às vésperas das campanhas de vacinação contra Poliomielite ("gotinha"), para saber se devem levar seus filhos, VACINADOS NA CLÍNICA, para receber as doses extras de vacina Sabin.

Respondo abaixo e, para quem queira se aprofundar, explico em seguida:

A resposta é NÃO. As crianças que recebem vacina contra Pólio Intramuscular/Inativada (IPV) não precisam receber as doses de vacina Sabin realizadas anualmente pelo Governo para manterem-se imunizadas.

A explicação:

Atualmente todos os países que tem cuidado e respeito por seus cidadãos (Toda a Europa, EUA, Canadá, Austrália, Escandinávia) realizam o esquema de vacinação contra Pólio através da vacina inativada (IPV) - que é aplicada juntamente com a Tríplice-DPT, aos 2, 4, 6 e 16 meses de vida, com reforço aos 4 - 5 anos. Não há campanhas de vacinação por Pólio oral. Todas as crianças são vacinadas, e isso é extremamente rigoroso - diferente do Brasil.

Sabidamente a vacina oral (Sabin) por causar a poliomielite em 1 para cada 750 mil crianças vacinadas, nas primeiras doses. Isso porque é uma vacina com vírus vivos atenuados. Por este motivo e pelo alto custo das campanhas anuais é que os 35 países do mundo "desenvolvido" resolveram usar exclusivamente a IPV.

No Brasil ainda não há, nos Postos de Saúde, a disponibilidade desta vacina, exceto em casos especiais, em crianças que tem contraindicação absoluta de receber a Pólio oral (Sabin). Por este motivo o Governo tem que fazer as campanhas anuais da vacina Sabin, necessárias para manter a boa imunização das crianças.

As crianças que recebem a IPV (só disponível em clínicas particulares) desenvolvem uma ALTA imunidade com as 5 doses da vacina contra poliomielite.

Se toda a população infantil brasileira recebesse rigorosamente a IPV, não haveria necessidade das campanhas anuais de vacinação.

Importante 1: é absolutamente contraindicado qualquer criança abaixo dos 2 meses de idade receber a vacina Pólio oral (Sabin), o que infelizmente vemos com certa frequência.

Importante 2: As crianças que já receberam as 3 doses iniciais de IPV podem, caso seus pais queiram, receber as doses orais de vacina Sabin, sem riscos.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Adolescentes que comem peixe são mais inteligentes - Publicado por Jairo Len

Não gosto muito dos estudos modernos sobre alimentação - a cada mês conclui-se que um alimento faz MUITO BEM (como é o caso do brócolis, chá verde, café, nozes...) ou que FAZ MAL, por diversos motivos. Até o ovo, condenado há alguns anos, hoje em dia é considerado "ótimo" para o coração e circulação...

Sabidamente o PEIXE sempre foi um alimento recomendado.

"Descobrimos uma relação clara entre o comer peixe com frequência e os índices elevados" de QI em adolescentes, disse em comunicado Kjell Torén, que realizou o estudo para o Hospital Universitário Sahlgrenska, de Goteborg, na Suécia.
A pesquisa analisou o QI e as capacidades de expressão e orientação espacial de 3.972 suecos de 15 anos em 2000, que foram comparados três anos depois, no exame médico de convocação para o serviço militar.
Os rapazes que em 2000 comiam peixe pelo menos uma vez por semana tinham pontuação 7% mais elevada em seus testes de QI realizados três anos mais tarde.
Mas os que comiam peixe mais de uma vez por semana registravam pontuação 12% mais elevada que a média.
"Há uma correlação clara entre o consumo regular de peixe aos 15 anos e maiores possibilidades intelectuais aos 18", concluiu Maria Aaberg, coautora do estudo, citada no comunicado.

Alguns estudos também mostram que comer peixe durante a gravidez favorece o desenvolvimento intelectual do feto, assim como retarda a decadência dos neurônios nos idosos.
O peixe é uma fonte de ômega-3, ou seja, de ácidos graxos, que já tiveram demonstrada sua importância para o desenvolvimento e o funcionamento do cérebro.
As fórmulas infantis modernas já contém ômega-3, assim com diversos alimentos industrializados, como leites longa-vida, margarina, entre outros.
A semente de linhaça também é excelente fonte de ômega-3.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Criança que dorme sozinha dorme melhor - Publicado por Jairo Len


A polêmica (para alguns) envolvendo a permissão para as crianças dormirem na cama dos pais ganhou um novo elemento para discussão esta semana. Um estudo da Universidade da Filadélfia, nos Estados Unidos, comprovou os malefícios desse hábito para o sono da criança. O estudo foi apresentado no 23º Encontro Anual da Associated Professional Sleep Societies, ou Sleep 2009.

De acordo com o estudo, crianças que passam a noite no seu próprio quarto dormem mais rápido e melhor, não têm o sono fragmentado e desenvolvem menos problemas que prejudicam o repouso noturno.

Jodi A. Mindell, professora de psicologia e autora do trabalho, explica que estudos anteriores já haviam comprovado essa relação. “A novidade é que a presença dos pais atrapalha, inclusive, quando não há compartilhamento de cama ou quarto com o pequeno”.

O estudo, que analisou mais de 29 mil crianças de diversas partes do mundo, observou que 64,7% dos pais asiáticos deixam o filho dormir na mesma cama e 86,5% dividem o mesmo quarto com os filhos. Foi a maior taxa registrada no mundo. Em outras regiões, como Europa, a porcentagem despenca para 11,8% e 22 %, respectivamente.

Sempre fui a favor desta teoria, agora com respaldo científico...

domingo, 7 de junho de 2009

Bons Hidratantes - Publicado por Jairo Len

Numa das primeiras postagens deste blog eu falei, em dezembro de 2008, sobre protetores solares e loções anti-mosquito - sugerindo as marcas que eu julgo as melhores.
Agora, na época mais seca e fria do ano, precisamos investir nos bons HIDRATANTES. Tenho visto diariamente crianças com a pele muito seca, principalmente no rosto e em volta dos lábios, inclusive com dermatites importantes.
Não é exatamente uma regra, mas aqui no Brasil os hidratantes ótimos para as crianças são sempre muito caros.
Os que eu recomendo, para aquelas regiões com pele seca e muitas vezes irritada, mas que podem ser usados no corpo todo, em todas as idades:
- Cetaphil Advanced Moisturizer
- Fisiogel e/ou Fisiogel AI
- Ureadin 3 loção infantil
- Dardia Corpo (uréia 5%)
Para as áreas muito secas, como cotovelos e canela, uma opção é o Dardia Pomada (bastante oleoso, mas com efeitos excelentes). O Cold-Cream (da La Roche-Posay) e o Ureadin 20% são outras opções para áreas muito ressecadas.
São ótimos hidratantes também os cremes da Mustella e a linha Epidrat.
Fuja dos cremes que sejam "coloridos" (rosinhas, azuis, amarelos, beges...) e os que tenham muito cheiro.

É claro que para cada tipo de pele e, principalmente, se há dermatite associada, existem cremes específicos - estes acima e diversos outros - que devem ser usados caso a caso, com a avaliação do pediatra ou do dermatologista. As indicações que faço são para que as mães, ao comprar um creme, procurem acertar e resolver o problema.


quinta-feira, 4 de junho de 2009

Cesárea antes das 39 semanas pode ser prejudicial - Publicado por Jairo Len


Sempre que recebo casais prestes a ter filhos para conversar - antes do bebê nascer - eu mostro um artigo publicado no New England Journal of Medicine, uma das 3 revistas médicas mais importantes do planeta.
Um estudo, publicado em janeiro deste ano no NEJM, conduzido em parte na University of North Carolina na Chapel Hill School of Medicine, descobriu que bebês nascidos de cesáreas eletivas antes das 39 semanas de gravidez, de mães que tiveram previamente uma cesariana, têm muito mais chances de ter problemas de saúde do que os recém-nascidos nas mesmas circunstâncias às 39 semanas de gestação ou mais.
O mesmo estudo também descobriu que bebês nascidos com 41 e 42 semanas apresentavam similares elevados riscos daqueles nascidos antes das 39 semanas. Entretanto, somente uma pequena porcentagem de recém-nascidos do estudo nasceu tão "tarde".
Bebês nascidos antes das 39 semanas podem ter mais dificuldades com a alimentação, maiores complicações respiratórias e precisam de mais cuidados médicos, seja no caso em que necessitem de ventilação artificial ou de aporte de oxigênio ou alguma forma de alimentação via tubos.

Com alguma frequência eu converso com estes pais e, surpreendentemente, muitos já sabem um ou dois meses antes quando será o parto - a cesárea já tem data máxima para ser feita - e geralmente antes das 39 semanas. O Brasil é um dos países do mundo em que mais se faz cesáreas, invertendo completamente a relação entre parto normal e parto cirúrgico.

OBS: muitos partos, por motivos obstétricos verdadeiros, precisam ser feitos antes das 39 semanas - muitas vezes com 36 ou 37 semanas. Se há motivo para a segurança da mãe ou do bebê, não há discussão - o parto deve ser feito em qualquer idade gestacional.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Aquecedor: qual é o melhor? - Publicado por Jairo Len

Não há resposta exata para a pergunta-título da publicação.
Mas a pergunta é muito frequente, diária, quando o frio se aproxima.

Existem dezenas de modelos e tipos no comércio: os a óleo, os cerâmicos, os de ventoínha, os a quartzo... Os preços também variam muito, entre R$ 70,00 e R$ 500,00.

A escolha, a meu ver, depende de muitos fatores.

Para usar como aquecedor no banheiro, para a hora do banho, acho que os aquecedores de ventoínha ("termoventiladores") são os mais indicados. São os mais baratos e rápidos, porém funcionam com uma "resistência" que queima o ar, ressecando muito o ambiente. Para o banheiro, sem problemas.

Os aquecedores a óleo são os ideais para o quarto ou sala. Não "queimam" o ar, são silenciosos e mantém temperaturas constantes. São os mais caros, chegando a R$ 500,00. Outro inconveniente: não são nada portáteis e tem superfício quente, podendo causar queimaduras se a criança encostar a mão. Para serem usados no banheiro, só se você tiver uma sala de banho...

Os aquecedores a quartzo e os halógenos (aqueles que ficam "vermelhos") não são queimadores de ar, porém além da superfície quente, geram luminosidade, o que pode incomodar o sono de crianças e adultos.

Os aquecedores "cerâmicos" são caros, funcionam como os de ventoínha, com a vantagem de não queimar o ar - sua "resistência" é recoberta por uma camada de cerâmica. Me parecem ser uma boa opção, ainda que façam um pouco de barulho (eles também tem ventoínha).

Ar condicionado (parede ou split) são como os aquecedores de ventoínha. Ressecam o ar. A diferença é que estes já estão lá na parede. Se você tem, use.

Para os aquecedores acima que "queimam o ar", a solução é o uso concomitante de um umidificador. O ar no outono e inverno é muito seco, o que já faz com que o uso de umidificadores seja indicado.

Caso você tenha algum aquecedor de ambiente e esteja "contente" com ele, envie um comentário. Pode ajudar bastante a nossa escolha pelo modelo ideal...

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Meningites virais X Meningites bacterianas - Publicado por Jairo Len

Outono - época do ano é propícia para doenças infecciosas - entre as quais as meningites. Sempre me perguntam se estamos com "epidemia" de meningites nesta época do ano. Não. Meningite é "endêmica" no outono, ou seja, os casos aumentam naturalmente, sem suplantar o patamar anual, o que faria a gente ter uma epidemia (vide influenza A/H1N1).
As meningites podem ter duas causas, principalmente: VIRAIS e BACTERIANAS.
As bacterianas são as mais raras e graves e, ainda que existam vacinas contra elas, sempre devemos lembrar que não são 100% evitáveis. As crianças recebem rotineiramente as vacinas contra meningites bacterianas causadas por: hemófilus, pneumococos, meningococo C, meningococo A (rara).
Nos casos de meningite bacteriana em escolas (dúvida frequente), quem teve contato DIRETO com o "doente" deve receber antibiótico profilático. Entenda-se por contato direto os colegas de classe, pais e irmãos, professora. Não devem receber a profilaxia o irmão do coleguinha de classe, o filho da professora, o sujeito que desceu no elevador junto com a criança. Não há necessidade de suspensão das aulas se houve caso de meningite bacteriana na escola, mas com frequência vemos que isso acontece.

A meningite viral é causada por diversos vírus, principalmente o Adenovírus.
Contra a meningite viral não existe vacina. É bem mais comum que a bacteriana. De uma forma geral, é uma meningite "benigna", não causando sequelas ou risco de vida. Raramente a criança é internada, porque não há necessidade de qualquer tratamento.
Quem teve contato direto com o portador da meningite viral não precisa tomar qualquer remédio. O vírus se espalha entre as pessoas, mas é raríssimo causar meningite - causa resfriados, diarréia, viroses...e em uma porcentagem baixíssima atinge as meninges causando o quadro de meningite.