terça-feira, 29 de novembro de 2016

Férias, Voos, Farmacinha Básica - Postado por Jairo Len

Todos os anos, nesta época, gosto de lembrar alguns detalhes sobre férias.
Mais precisamente naquilo que é de assunto pediátrico.

Em primeiro lugar - o mais importante - os remédios necessários para levar na mala (alguns, na mala de mão). Os básicos, ninguém costuma esquecer. Mas alguns são esquecidos e podem fazer falta.
Quando eu cito nomes comerciais, são medicamentos de referência, os que sempre prescrevo. Em alguns casos há opções de similares e genéricos, ao gosto de cada um.

O USO DE QUAISQUER MEDICAMENTOS DEPENDE DE ORIENTAÇÃO PRÉVIA DO MÉDICO, ok?

- Antitérmicos e Analgésicos - esses todos levam, de preferencia sempre duas opções. Tenha em mãos durante o voo. Novalgina, Alivium, Tylenol.
- Antieméticos (remédios para vômitos) - Dramin B6 gotas e Vonau Flash 4 mg (fundamental), para os casos de vômitos. Leve na bagagem de mão.
- Antialérgicos - Sempre recomendo levar, ideal a Prednisolona gotas. De uso mais raro, mas pode ajudar muito. Para as crianças que usam com frequência, não esquecer de Desalex, Allegra Pediátrico, etc. O mesmo vale para os antitussígenos. Se seu filho usa de vez em quando, leve.
- Antibiótico e colírio - sempre oriento os pais a levar um antibiótico e um colírio com antibiótico. Há motivos bem clássicos para uso em viagens. Precisam receita para serem comprados, e isso depende de cada pediatra...
- Para quem vai para a praia e piscina, levar gotas otológicas também é recomendado.

Aqui no Brasil até que se compra muito medicamento sem receita, mas em qualquer outro lugar do mundo, não...

Medicina Aeroespacial

Todos já vimos crianças chorando inconsolavelmente em voos.
Não é culpa deles, nem (parcialmente) dos pais.
O que costumo lembrar é que um voo não é um ambiente agradável fisicamente para uma criança, seja ela mimada ou não...
Na altitude de cruzeiro (10 mil metros), com toda a pressurização da cabine, é como se estivéssemos há 2.700 metros de altitude. Ou seja: do chão ao Atacama ou Machu-Pichu em 40 minutos. E ficar nessa altitude por horas. Isso pode incomodar, trazer mal estar, enjoo e dor de ouvido. Além de um ar mais seco que o próprio deserto (3 a 5%) e baixa oxigenação.
Portanto, se a criança chora sem parar e nada adiantou, medique com analgésicos ou antieméticos, se for o caso. Pode haver algum mal estar, não é "manha".

Dica de viagem

Há milhares por aí.
Minha dica é: voe para algum lugar que seja muito agradável para todos. Assim, todos os voos sempre valerão a pena. Boas Férias!!!

Não...assim não pode....