quarta-feira, 31 de julho de 2013

Volta às aulas - Postado por Jairo Len

Quase todos os anos, duas vezes por ano, falo sobre este assunto aqui no Blog.
Não é novidade.
Recomeçam as aulas e as doenças infecciosas invariavelmente aumentam em progressão geométrica. Em parte, pelo fato que a aglomeração de crianças sempre traz aumento significativo de doenças, no mundo todo, mesmo com todos os cuidados sendo tomados.
Por outro lado, muito deste contágio se dá por irresponsabilidade (ou falta de noção) dos pais e das escolas. 
Para diminuir a parte subjetiva da história ("Ahhh...eu não sabia"...), existem algumas regras básicas que deveriam ser seguidas, pelas escolas e pelos pais. As regras que enumero abaixo são propostas pela Academia Americana de Pediatria, bastante responsável neste quesito, saúde escolar.

Casos em que a criança deve ser afastada da escola:
- Febre, acima de 37,8º, independente da causa
- Diarréia de provável origem infecciosa
- Sangue ou muco nas fezes (sem fatores que justifiquem, como fezes duras)
- Mais de 2 vômitos nas últimas 24 horas
- Conjuntivite (com hiperemia/vermelhidão da mucosa ocular)
- Dor abdominal por mais de 2 horas ou associada a febre
- Lesões orais (salvo que tenha um atestado médico comprovando que não é infeccioso)
- Rash/Exantema (vermelhidão no corpo) com febre (ou sem febre desde que tenha um atestado médico comprovando que não é infeccioso)
- Tuberculose ativa
- Impetigo (até o início do tratamento)
- Piolho (não é necessário afastamento imediato, mas sim no final do dia)
- Escabiose (até fim do tratamento)
- Catapora (até que todas as lesões estejam secas, em geral 7 dias após o início)
- Coqueluche (até o 5º dia de tratamento)
- Sarampo, Rubéola e Caxumba (por 5 dias)
- Qualquer doença em que a criança não possa participar confortavelmente das atividades ou necessite maior atenção por parte dos cuidadores
- Mal estar, letargia ou falta de ar

Por outro lado, não são motivos de afastamento:
- Resfriados comuns e coriza, sem febre
- Tosse (afastada qualquer doença infecciosa)
- Secreção ocular clara ou lacrimejamento, sem vermelhidão, coceira ou outras alterações nos olhos
- Rash/Exantema sem febre (precisa avaliação médica e atestado)
- Molusco infeccioso
- Sapinho (monilíase oral)
- Citomegalovírus
- Hepatite B crônica
- AIDS

As escolas deveriam ter estes termos assinados em contrato, assim como profissionais (enfermeiras ou médicos) que possam fazer este diagnóstico. É claro que muitos deles são sinais e sintomas, de modo que as próprias professoras e coordenadoras podem afastar as crianças. As mães das crianças que não estão doentes devem cobrar das escolas o afastamento das crianças com sintomas...

Quem sabe um dia, quando todos tiverem esta consciência, o gigantesco números de doenças infecciosas que vemos atualmente nos escolares possa diminuir. 

Para quem quiser ler o texto completo, em inglês, segue o link da  NRCKIDS

 

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Hidratantes - Postado por Jairo Len

Época de frio e as lesões de pele aparecem novamente.
Banhos mais quentes e demorados, roupas mais pesadas e "alergênicas", variações grandes na umidade do ar (e sempre mais seco aqui em São Paulo), aquecedores de ar.
Algumas crianças tem uma sensibilidade de pele muito grande e as dermatites estão em alta. 
Hidratar bem a pele é fundamental para evitar as dermatites típicas do inverno. Que podem ser ao redor dos lábios, nas dobras (do braço e atrás dos joelhos), nas costas, no rosto e muitas vezes no corpo todo.

Mas nem todo hidratante hidrata bem... 
Aliás, a maioria deles não funciona para hidratar a pele.
Regra básica (que só vale aqui no Brasil): hidratante muito barato não hidrata. Todos os bons hidratantes são caros.
Outra regra: hidratante bom não tem cheiro nem cor.

Estes hidratantes muito bons tem ingredientes caros mesmo... É que aqui no Brasil eles custam R$ 60,00 a 120,00 por frasco (média de 100 ml), enquanto nos Estados Unidos não passam de U$ 15. São mais caros por lá também, mas nada justifica o preço exorbitante por aqui (exceto, claro, os 37% de impostos).
De qualquer forma, reclamações de preço à parte, se queremos boa hidratação temos que utilizar estes produtos melhores.
Idealmente após o banho, uma ou duas vezes ao dia.
Nenhum ótimo hidratante é de uso exclusivo infantil. São hipoalergênicos, uso infantil e adulto. A maior parte dos hidratantes ditos "infantis" não são adequados.
 
As crianças, de um modo geral, odeiam os hidratantes. Não sei se é porque são gelados (neste frio...), se faz eles perderem tempo de brincar...enfim...independente disso, devemos insistir.

As boas marcas que recomendo para as crianças, atualmente, são (ordem alfabética):
- Cetaphil Restoraderm

- Epidrat ULTRA
- Fisiogel A.I. (creme ou loção cremosa)
- Lipikar Baume AP
- Stelatopia (creme emoliente)

Dependendo de cada tipo de desidratação de pele, um deles é mais indicado que o outro.  Existem inúmeros outros hidratantes que são excelentes também. Sempre seguem a mesma regra: sem cheiro, sem cor, hipoalergênicos, e caros. 




 

terça-feira, 16 de julho de 2013

Obesidade, Esperma e Epigenética - Postado por Jairo Len

Espero que o título deste post não afugente... Mas é uma notícia extremamente interessante.
A epigenética é uma parte da biologia molecular que estuda as modificações no genes (por exemplo, devido a fatores externos) e sua passagem para as futuras gerações.
Ou seja: devido a algum hábito de vida, a pessoa sofre algumas alterações nos seus genes e seus filhos carregarão estas alterações, podendo sofrer as consequências futuras...

Em um estudo australiano, a pesquisa realizada pelo Instituto Robinson da Universidade de Adelaide mostrou que, em indivíduos obesos, a composição molecular do esperma dos pais contribui para que seus filhos e netos possam herdar o sobrepeso e outras doenças, como diabetes.
Se o pai fosse magro estes genes não seriam alterados, e seus filhos teriam menor chance de obesidade.

Estas mudanças moleculares no esperma do pai obeso podem "programar" o embrião para que sofra de obesidade ou de outras doenças metabólicas em uma etapa posterior de sua vida, explicou Tod Fullston, responsável pelo estudo.

Que nossos hábitos de vida são um forte determinate para os filhos, como forma de exemplo, todos sabemos.
Mas que maus hábitos tem um impacto genético-molecular que não será mudado em próximas gerações, um imprint genético, aumenta mais ainda nossa responsabilidade mesmo antes de pensar em ter filhos...


"Olha o exemplo"...agora piorou...


sexta-feira, 5 de julho de 2013

Amas de leite para adultos (Made in China) - Postado por Jairo Len

Notícia curiosa...
Não há dúvidas sobre as propriedades nutricionais do leite materno, principalmente nos primeiros 6 meses de vida.
Adultos ricos chineses, no entanto, estão inventando uma nova "moda": ter suas próprias amas de leite. É o que disponibiliza uma empresa em Shenzhen, sul da China.
"Enquanto o chinês médio se desdobra para achar leite de qualidade, após casos de contaminação que causaram a morte de bebês há alguns anos, há quem se dê ao luxo de contratar amas de leite exclusivas".
"Eles podem escolher entre a amamentação direta ou em por meio de um sugador, se lhes for desconfortável", disse ao jornal "Southern Metropolis Daily" o porta-voz da empresa Xinxinyu, que oferece o serviço.
"Segundo Lin Jun, o porta-voz, é crescente a procura do leite materno entre adultos com muito dinheiro e pouca saúde."
Segundo a reportagem da Folha de São Paulo, estima-se que as fornecedoras de leite materno para adultos cobrem em média 16 mil yuans (R$ 5.680) por mês, quatro vezes o salário médio mensal no país. O preço pode ser mais alto se a ama for atraente e comprovadamente saudável.
Depoimentos publicados na reportagem confirmam que o consumo de leite materno entre adultos virou moda nas altas rodas.
"Mas só alguns poucos mamam diretamente no peito das amas de leite", diz um dos entrevistados. Ele conta que contratou a ama para morar em sua casa, a fim de garantir o fornecimento diário.
"É mais um sinal da degradação dos ricos chineses e de como a mulher é tratada como um bem de consumo", comentou o escritor Cao Baoyin em seu blog.

Femen, feministas de plantão e demais xiitas da amamentação, prato cheio para vocês...