segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Sucos de caixinha: heróis ou vilões? - Publicado por Jairo Len

Após falar um pouco sobre a água de coco, agora é a vez dos sucos prontos em caixinha (ou latas e embalagens de 1 litro...). Frequentemente as mães me perguntam se estes "suquinhos" são boa opções. Alguns comentários (a favor e contra, é claro):
  • Estes sucos de caixinha não tem nada a ver com os sucos naturais. Algumas mães creem que estes suquinhos podem substituir os naturais. Quando olhamos os ingredientes destes sucos prontos frequentemente achamos: açúcar, acidulantes, antioxidantes, antiespumantes, aromas naturais, espessantes e corantes. Não são coisas nocivas à saúde (até que se prove o contrário...) mas realmente não são "naturais".

  • São feitos através de concentrados de frutas, variando em porcentagens diversas e geralmente baixas, e o aspecto "grosso" destes suquinhos é dado pela presença de espessantes. Como se você batesse no liquidificador um pedaço pequeno de manga ou maçã, bastante água, açúcar e engrossasse com alguma coisa...

  • Via de regra não contém as mesmas propriedades nutritivas (vitaminas e sais minerais) que um suco natural.

  • São práticos, uma vez que dispensam refrigeração e vem em embalagens prontas para o uso. Portanto, são boas opções nos passeios, praia, fins de semana. Não acho interessante que façam parte da lancheira diária das crianças. A embalagem tetra brik é segura e higiênica.

  • IMPORTANTE: não podemos generalizar ao falar dos suquinhos. Cada marca tem suas características, algumas bem melhores que as outras. Leia sempre os ingredientes. Existe uma marca, que só faz um suco, cujos ingredientes são: suco de maçã e água. Sem açúcar, corantes, espessantes. Ótima opção.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Estresse na família aumenta o risco de obesidade infantil - Publicado por Jairo Len


Existem vários fatores que propiciam a obesidade infantil - genética, má alimentação, sedentarismo.

Um estudo publicado recentemente no The Journal of Pediatrics associa o stress familiar ao risco de as crianças se tornarem obesas. Comparando o nível de estresse na família de 7443 crianças de cinco e seis anos desde seu nascimento, pesquisadores suecos descobriram que crianças de famílias com altos níveis de stress tinham o dobro do risco de obesidade. No período do estudo, os pais tiveram de relatar os eventos estressantes na vida familiar, como acidente ou doença, morte, separação e divórcio, desemprego ou violência. E as famílias que apresentavam problemas em diversas áreas, tinham as crianças com maior propensão a se tornarem obesas.

É claro que o fator stress tem que estar associado a uma alimentação exagerada e desbalanceada - o principal vilão da obesidade infantil.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Água de coco é tudo de bom? - Publicado por Jairo Len




Há muitos mitos em torno do consumo de água de coco. As crianças podem tomar à vontade? Engorda? É hidratante? Diminui o apetite? Podemos usar as industrializadas?

A água de coco é composta de 93% de água, 5% de açúcares, vitaminas A, B1, B2, B5 e C e sais minerais (cálcio, sódio, fósforo, potássio e magnésio). Tem quandidades mínimas de proteína e não possui gorduras ou colesterol.

Assim como os sucos de frutas naturais, a água de coco é calórica (100 ml = 25 calorias) e, se usada à vontade, pode diminuir o apetite das crianças, principalmente se oferecida antes das refeições. Nas crianças em dietas de controle de peso e restrição de açúcares, pode ser prejudicial.

Como qualquer líquido, a água de coco tem poder hidratante, mas seu uso não substitui os sais hidratantes (Hidrafix, Pedialyte, etc.) nos casos de desidratação. Sua vantagem em relação aos sais hidratantes é o gosto e aceitação.

As águas de coco em embalagens tetra brik ou garrafas pet são opções seguras para o uso em crianças. O inibidor de oxigênio INS223, que a mantém estéril, e/ou a sacarose (menos de 1%, usada como conservante) não fazem qualquer mal à saúde.

Quando for utilizar o coco in natura, procure extrair a água diretamente do coco, não permitindo sua passagem por máquinas ou aparelhos para refrigerá-la, uma vez que não se sabe a condição de higiene interna.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Vick Vaporub - Publicado por Jairo Len

Eterna fonte de controvérsia entre pais e pediatras, o Vick Vaporub (e seus genéricos e similares) é manchete hoje nos cadernos de saúde dos jornais pelo mundo.
Num artigo publicado na revista "Chest" - uma das mais importantes do mundo médico - o uso de Vick Vaporub pode causar estresse respiratório em crianças com menos de dois anos de idade quando aplicado de forma inadequada, diretamente abaixo do nariz. Os pesquisadores afirmam também que os componentes do Vick podem ser irritantes, levando o corpo a produzir mais muco para proteger a via respiratória. E uma vez que bebês e crianças têm vias respiratórias muito mais estreitas que a dos adultos, qualquer aumento do muco ou inchaço pode estreita-las de forma importante.
Na bula do produto, já existe restrição em seu uso abaixo dos 2 anos de idade e embaixo das narinas.
EXPERIÊNCIA PESSOAL - Já me perguntaram diversas vezes se o produto é eficaz quando passado na sola dos pés ou se passado no peito, como é sua indicação. Particularmente não gosto dos produtos mentolados ou canforados e com cheiro forte. Sempre achei que estes produtos podem ser irritantes da pele e de mucosas e, teoricamente, não podem trazer qualquer benefício expectorante - muito pelo contrário.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Dengue - Finalmente uma boa notícia - Publicado por Jairo Len

Finalmente podemos dar uma boa notícia - o balanço preliminar da Secretaria da Saúde aponta que o Estado de São Paulo encerrou o ano de 2008 com queda de 92,2% nos casos de dengue. No ano passado houve 7.187 casos confirmados nos municípios paulistas, contra 92.345 de janeiro a dezembro de 2007. O número de mortes pela doença despencou 94%, passando de 34 em 2007 para 2 no ano passadoBalanço preliminar da Secretaria da Saúde aponta que o Estado de São Paulo encerrou o ano de 2008 com queda de 92,2% nos casos de dengue. No ano passado houve 7.187 casos confirmados nos municípios paulistas, contra 92.345 de janeiro a dezembro de 2007. O número de mortes pela doença despencou 94%, passando de 34 em 2007 para 2 no ano passado.
Esperamos que neste ano a estatística diminua mais ainda...

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Quedas e Tombos - Publicado por Jairo Len

Em concordância com que eu tenho visto nestas últimas semanas, li hoje uma notícia do Ministério da Saúde que mostra que mais da metade das crianças de até 9 anos atendidas nas emergências dos hospitais públicos foram vítimas de quedas. Quase sempre essas quedas acontecem dentro de casa. E nas férias este número é sem dúvida maior.
Diariamente recebo uma ou duas ligações de pais preocupados com os tombos dos seus filhos, muitos dos quais precisam de avaliação hospitalar.
Apesar de todos saberem que "todo cuidado é pouco" com a segurança das crianças, percebo nos relatos destes tombos que muitos poderiam ser evitados - crianças usando a cama como pula-pula, escalando os sofás e um eventual descuido com bebês no trocador (o campeão de frequência).

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

INSOLAÇÃO - O que é e como proceder - Publicado por Jairo Len

Recebi várias ligações de pais preocupados se os filhos podem estar com INSOLAÇÃO.
A insolação é uma incapacidade do nosso corpo de regular a própria temperatura, não conseguindo mantê-la entre 36 e 37ºC. Ocorre quando existe uma exposição excessiva ao calor (sol, principalmente), com eritema solar intenso (queimaduras ou bronzeamento por falta de proteção solar - roupas e filltros), alta umidade do ar (praia), pouca ingestão de líquidos ou excesso de ingestão de bebibas alcoólicas e suor excessivo decorrente de atividades físicas de alta perda calórica (corrida, por exemplo).

Como podemos ver, são fatores raros de se juntar em crianças, normalmente protegidas do sol e com os pais oferecendo líquidos o tempo todo.

O quadro clínico da insolação é de início rápido, logo após a exposição aos fatores de risco, e é composto por temperatura corporal muito alta (acima de 39,5 graus), pele vermelha, quente e seca (sem suor), pulsação rápida e forte, dor de cabeça latejante, tonturas e náuseas. Pode evoluir para confusão mental e inconsciência.

Para evitar a insolação: proteção solar de barreira e filtros solares com proteção UVA e UVB, muito líquido (água, chás, sucos de frutas naturais, isotônicos).

Em caso de suspeita de insolação, entre em contato com o médico para orientação.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Lista de remédios para viagem - publicado por Jairo Len

Como sempre, em janeiro, a maioria das ligações que recebo são de famílias viajando...Se me ligam, é porque houve algum problema...
A "lista de remédios" que colocamos à disposição na Clínica e individualizamos para cada família mais uma vez se mostrou indispensável, principalmente para quem está no exterior.
Portanto, não se esqueça de pegar esta lista antes de viajar. Sempre é bom levar a receita original, mas na pressa podemos mandar por e-mail (em pdf).
OBS: lembro que esta lista é individualizada e é fornecida para as crianças acompanhadas na Clínica.