segunda-feira, 30 de julho de 2012

Soja e hormônios - Postado por Jairo Len

Reedito um post do ano passado sobre o uso da soja (especificamente em suquinhos e refrescos) e a atividade hormonal.

É frequente o questionamento dos pais em relação ao consumo de derivados de soja e a ação das isoflavonas, hormônios naturais da soja (fitoesteróis). A soja (assim como a alfafa, arroz, trigo, maçã, cereja e a linhaça) são alimentos que possuem estes fitoesteróis, cientificamente chamados de desreguladores endócrinos. Substâncias que podem alterar nosso sistema endocrinológico.

VAMOS AOS FATOS

Centenas de estudos já foram realizados para tentar avaliar a relação entre consumo de soja e alterações hormonais (telarca, puberdade precoce) em crianças, e nada se comprovou. Quando pesquiso na literatura médica, existe um ou outro "relato de caso" aonde se aventou esta possibilidade, mas sem qualquer alteração em níveis hormonais que se comprove isso.
Afinal, derivados de soja (AdeS e demais refrescos, assim como os leites de soja) não contém quantidades significativas de fitoesteróis a ponto de desregular nosso sistema endócrino. Bebês que tomam fórmulas à base de soja (NAN Soy, Aptamil Soja, etc.) também não tem alterações hormonais.
É preocupação permanente esta relação (soja x hormônios) e estudos são feitos permanentemente - assim como cobranças por entidades de direito do consumidor e indústria alimentar (nos EUA, ok?).

EM ADULTOS
Para tratamento da menopausa, usa-se a isoflavona concentrada - não in natura - o que tem efeito hormonal comprovado. Inúmeros estudos tem mostrado que o consumo de isoflavonas e fitoesteróis em nível terapêutico podem trazer benefícios para o organismo.
A soja torrada (tipo amendoim) também tem altas concentrações de isoflavonas, mas não conheço crianças que fazem seu uso regular.

De qualquer forma, minha conduta atual é liberar estes alimentos (AdeS e demais refrescos e leites de soja)  para o público infantil, sem preocupações em relação à atividade hormonal.

Relembro sempre que a maioria destes produtos não traz nenhum benefício à saúde (como cálcio e proteínas), e em geral tem corantes, estabilizantes, conservantes e açúcar.


quarta-feira, 25 de julho de 2012

Últimas notícias - Postado por Jairo Len

Por causa das férias não postei com a frequência habitual. Não foi por falta de notícias importantes na saúde- faço então um pequeno resumo de algumas coisas importantes que aconteceram:

Bronzeamento artificial - um estudo publicado no British Medical Journal deste mês mostra que, na Europa, pode-se atribuir ao bronzeamento artificial para fins estéticos quase 800 mortes ao ano, relacionadas ao aparecimento de melanomas. A prática aumenta em 20% as chances de câncer de pele, dobrando quando a pessoa tem menos de 35 anos de idade.

Truvada - Foi aprovado pelo FDA o Truvada, primeiro medicamento indicado para a profilaxia da AIDS. Ou seja, a pessoa toma regularmente o medicamento e tem chance 44 a 73% menor de adquirir o vírus caso mantenha relacionamento sexual com portadores do HIV. Estudo feito em homens homossexuais, que diz que 700 mil pessoas não seriam contaminadas anualmente no mundo se usarem Truvada.
O que eu penso? Insanidade. Os casos de AIDS vão aumentar muito se os cuidados e a proteção de barreira não for usada, o que evidentemente vai acontecer com os usuários do medicamento. Tipo uma roleta russa com 4 balas e 6 culatras vazias no tambor...

Amamentação - Por falta do que fazer, nutrizes promoveram o "mamaço" na Espanha, aonde amamentam filhos coletivamente para incentivar a amamentação. Aconteceu na praia Santa Ponsa, na Espanha. Olhando a foto eu não sei se isso estimula a amamentação ou assusta algumas mães. Deixem as nutrizes em paz e...ajudem individualmente quem precisa, agindo nos nichos corretos (maternidades públicas, ambulatórios de gravidez de adolescentes, comunidades mais pobres e favelas).

Parto domiciliar - O CREMERJ vetou a presença de médicos nos partos domiciliares, assim como nas equipes de sobreaviso (plantão em casos de complicação). A medida visa diminuir o modismo que vem aumentando de forma institucionalizada. Vai haver briga... Concordo com a medida do CREMERJ, que não proibiu o parto domiciliar, mas sim colocou os "pingos nos is". Cada um no seu quadrado.

Gripe | Influenza - Temos visto um aumento de casos de Gripe A e Gripe A-H1N1. Isso sempre ocorreu nesta época do ano, e agora existem métodos diagnósticos que identificam a doença - o que não ocorria anos atrás. Não acho (por enquanto) que tenhamos qualquer epidemia e motivo para pânico, mas é sempre bom manter todos os cuidados de sempre e manter a vacina em dia, vacina aliás que está muito difícil de achar.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Adultos bebês - Postado por Jairo Len

O ócio é importantíssimo, é o que tentamos exercer nas férias.
Posso dizer que dá para ter ócio nas férias, mas com um tablet nas mãos, não 100%.
Nestes dias de "ócio", pude ler bastante coisa, com calma, e uma reportagem que achei excelente, e recomendo a todos que tem filhos (ou os que não tem...) é "Por que a educação moderna criou adultos que se comportam como bebês", da revista Época online e capa da revista impressa.

Na reportagem, uma panorama da educação e criação dos filhos antes e após 1970, com as teorias de elevação de auto-estima e suas consequências quando aplicadas de forma deliberada, errada.
Tenho certeza que você vai lembrar de muita gente que conhece lendo o texto, que cabe perfeitamente em cada um de nós.

Vale comprar a revista (nas bancas nesta semana) ou acessar parte dela no site da Época. Infelizmente online o texto está regulado...só o início pode ser lido pelos não-assinantes.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

A importância do ócio - Postado por Jairo Len

Li, em uma reportagem da SUPERINTERESSANTE, um texto excelente sobre a importância do tempo "ocioso" para o nosso cérebro.

Todos sabemos a importância de desligar, desplugar e relaxar. Nem sempre colocamos em prática.
Através de um levantamento de literatura científica, a pesquisadora e professora de educação, psicologia e neurociência na Universidade do Sul da Califórnia, Mary Helen Immordino-Yang publicou, em uma revista médica, um artigo mostrando a importância de mantermos, de vez em quando, o cérebro em repouso.
Immordino-Yang mostrou preocupação com o fato de que os ambientes urbanos e virtuais (redes sociais, como o Facebook, também) têm exigido demais de nossa atenção e do nosso tempo, que deveria ser usado para relaxar. Para ela, este modo permanente online tem minando oportunidades de reflexão e pode ter efeitos negativos sobre o desenvolvimento psicológico.

Esse tempo livre é muito importante para nossa memória, para o aprendizado, para a consolidação do aprendizado.

Não é necessário fazer meditação transcendental...
O ócio positivo pode ser encontrado ao ler um livro, relaxar em uma rede de balanço o ficar sentado em uma espreguiçadeira no jardim. À noite, por exemplo, observando as estrelas, olhando a lenha da lareira queimar. As férias servem bem para isso.
É nestes momentos que o cérebro entra em modo padrão ou default.
"A atividade desse modo default está ligada aos componentes do nosso funcionamento socioemocional, como autoconhecimento, julgamentos morais, desenvolvimento do raciocínio e construção de sentido do mundo que nos rodeia", diz a reportagem.

Ficar de olho no Facebook é lazer...mas não põe o cérebro em modo padrão.
Relaxe. Aproveite as férias.